/* */

Segredos do Bitcoin Funciona Mesmo? Veja Abaixo Minha Avaliação.

curso segredos do bitcoin funicona?

Segredos do Bitcoin? O que é? O lucro é certo? Testei e vou contar minha experiência!

curso segredos do bitcoin funicona?Muito se tem falado sobre o Bitcoin ultimamente e sempre que é uma moeda valiosíssima. Por isso, fiquei curiosa e fui pesquisar do que se trata. Para minha surpresa, descobrir uma forma de ganhar muito dinheiro com essa criptomoeda.

O Bitcoin é uma moeda digital que pode ser tanto recebida quanto enviada pela internet.
A emissão do Bitcoin ocorre sem o controle de uma instituição financeira, como o Banco Central faz com as moedas tradicionais, e pode ser usada para o pagamento de bens e serviços em lojas digitais e até mesmo em alguns estabelecimentos físicos de todo o mundo.

Parece complicado, não é? Mas, você sabia que o Bitcoin pode ser usado também como uma forma de investimento e de ganhar dinheiro? Foi isso que descobri com o curso “Segredos do Bitcoin”, que é um treinamento digital que ensina como utilizar o Bitcoin em estratégias de mercado e GANHAR MUITO DINHEIRO com isso.

O curso foi criado pelo Ronaldo Silva, que é empreendedor digital e investidor em Bitcoin, tendo uma grande experiência em ganhos com as chamadas criptomoedas.
O Reinaldo começou a investir em Bitcoin no começo de 2017 quando comprou 4 Bitcoins por R$ 15.000,00. Hoje, esses mesmos 4 Bitcoins valem mais de R$ 240 mil reais. Realmente, investimento MAIS LUCRATIVO que esse não há.

Você quer saber como ele conseguiu esse feito? Fique comigo até o final desse texto para saber sobre A SUA OPORTUNIDADE DEMUDAR DE VIDA!

NOTA: Se você já conhece o curso Segredos do Bitcoin e quer apenas saber ONDE comprar – Clique Aqui – E você será encaminhado diretamente ao site OFICIAL do curso!

O que é o Segredos do Bitcoin?

O Segredos do Bitcoins é um treinamento 100% online em que você vai aprender TÉCNICAS COMPROVADAS de investimentos no mercado de criptomoedas, em especial o Bitcoin.

Essas técnicas foram desenvolvidas a partir da experiência do produtor, que para chegar nessas técnicas fez vários testes e repassa aos alunos somente as estratégia de sucesso para o alcance de resultados extraordinários. O curso é dividido em um passo-a-passo de fácil acesso para que você se torne um investidor de sucesso com lucros constantes.

E, posso dizer com propriedade de quem está seguindo e obtendo muitos resultado positivos, que realmente VALE A PENA. Não tem fórmula mágica, basta você se dedicar ao estudo do material e seguir o que é ensinado pelo Ronaldo, o restante o próprio mercado irá fazer ,valorizando as moedas que você investir.

Qual o conteúdo do Curso Segredos do Bitcoin?

O curso é disponibilizado em vídeo-aulas, que são divididos em módulos. Cada módulo possui de quatro a seis vídeos, que são altamente explicativos, dinâmicos e com uma linguagem super fácil de ser entendida por todos.

Você pode assistir as aulas do curso em qualquer lugar e quando quiser a partir de qualquer dispositivo com internet, como computador, tablet ou smartphone. E, se ficou com alguma dúvida, pode voltar e repetir quantas vezes achar necessário para seu aprendizado.

O curso está dividido em:

MÓDULO 01 – INTRODUÇÃO AO BITCOIN

Neste módulo, a gente aprende o que é o Bitcoin, como funciona esta tecnologia e quanto deve ser seu investimento inicial na compra de Bitcoin.

MÓDULO 02 – COMO ANALISAR UMA CRIPTOMOEDA

O segundo módulo ensina a fazer análises e qual a melhor hora de comprar Bitcoin e outras criptomoedas.
Neste módulo, o Ronaldo também dá indicações de quais são os melhores sites para se manter informados sobre as criptomoedas.

MÓDULO 03 – CASAS DE CAMBIO – COMPRANDO BITCOIN

O terceiro módulo ensina as melhores taxas de câmbio para comprar Bitcoins e como fazer o cadastro nessas casas de câmbio para realizar a compra.
Neste módulo, a gente aprende também como fazer a comparação de ações e taxas no mercado financeiro.   

MÓDULO 04 – ESTRATÉGIA DE INVESTIMENTO

Este certamente é um dos módulos de prática mais importantes do curso, pois é nesta etapa que a gente aprende estratégias eficientes para o investimento em criptomoedas e como garantir a lucratividade.
Nesta parte do curso o Ronaldo também ensina como fazer o cadastro e enviar Bitcoin para a Binance e Poloniex, que são alguns dos mercados de câmbios de criptomoedas.

MÓDULO 05 – SAQUE EM DINHEIRO E RECOMENDAÇÕES

No último módulo, você aprende a como transferir o Bitcoin para sua conta, ou seja, como fazer a conversão em real e usufruir de seu lucro.

Como a lucratividade é alta, você também aprende a como fazer a declaração de ganhos com o Bitcoin no Imposto de Renda e também sobre os riscos do mercado financeiro.
Realmente é um curso muito completo e fácil de seguir. Eu que não entendo nada de mercado financeiro, fiz tudo o que o Ronaldo indica e em um mês JÁ GANHEI mais de R$ 50 mil reais.

Por isso, indico a todos o curso Segredos do Bitcoin para ganhos altos e reais com o investimento nessa criptomoeda.

Quais os bônus do Segredos do Bitcoin?

Ao adquirir o material, você recebe de bônus os seguintes conteúdos:

  • BÔNUS 1: Planilha de investimento;
  • BÔNUS 2: Planilha de valores para investir;
  • BÔNUS 3: Passo-a-passo de como ter renda extra de 60% de comissão como afiliado do curso Segredos do Bitcoin;
  • BÔNUS 4: O Trader, ou seja, a lucratividade  através da compra e venda do Bitcoin;
  • BÔNUS 5: Portal de notícias e novidades atualizado constantemente com dicas e novidades e acesso ao grupo de alunos no WhatsApp;

Para quem é indicado o Segredo do Bitcoin?

O curso é pra você que:

  • Quer mudar de vida, adquirir um bem, fazer uma viagem, mas não tem dinheiro suficiente para isso;
  • Tem um dinheiro guardado e deseja multiplicá-lo em muitas vezes;
  • Está em busca de um programa seguro de ensinamentos de investimento em bitcoins;
  • É empreendedor e tem interesse e dedicação para aprender sobre o mercado financeiro;
  • Está em busca de um investimento para se dedicar nas horas vagas;
  • Deseja lucros altos em pouco tempo.

Você se identificou com algum desses pontos? Então, certamente o curso Segredos do Bitcoin É PARA VOCÊ!

Quais os benefícios/diferenciais do curso?

Entre os principais do Segredos do Bitcoins estão:

  • Conteúdo digital em vídeo-aulas com passo-a-passo detalhado;
  • Material com atualização constante e você vai ter direito a todas as atualizações que forem disponíveis, tendo em vista as mudanças constantes do mercado financeiro;
  • Área VIP liberada para alunos;
  • Grupo exclusivo para alunos trocarem experiências, compartilhares resultados e se ajudarem mutuamente;
  • Acesso completo ao curso e por TEMPO ILIMITADO.
  • São muitas as vantagens do curso desenvolvido pelo Ronaldo, mas a principal delas é DINHEIRO ENTRANDO NA SUA CONTA o tempo todo!

Garantias do Segredos do Bitcoin

garantia segredos do bitcoinSe, por algum motivo, você achar que o curso não valeu a pena ou que não faz seu perfil ser investidor em Bitcoin, em 30 dias você tem 100% de garantia para a devolução de seu dinheiro.
Basta enviar um e-mail solicitando a devolução de seu investimento que todos os procedimentos de estorno serão sem burocracia e questionamento.

A adição desses bônus ao material soma um valor de quase R$ 1.000. Mas, por tempo limitado o conteúdo completo do Segredos do Bitcoin está com 80% DE DESCONTO e somente 12 x de R$ 33,81.

O Curso Segredos do Bitcoin Funciona Mesmo?

Sim! Se você seguir o passo-a-passo do treinamento com dedicação, os lucros são certos!
Não é a toa que o Ronaldo já ajudou milhares de pessoas do Brasil inteiro a MUDAREM DE VIDA e REALIZAREM SEUS SONHOS!

O Bitcoin chegou pra mudar totalmente o sistema financeiro mundial…e tudo ainda está muito no início, então ESSA É A HORA!

As pessoas que mais lucram, são sempre aquelas que começam a estudar e investir em mercados novos, assim como o mercado de Bitcoin e criptomoedas.
Então não perca mais tempo, clique no botão abaixo para comprar o treinamento e comece a estudar o quanto antes e saia na frente da maioria das pessoas! 😉

Prevenindo a Doença de Alzheimer

Olhando para prevenir a demência? Estas seis estratégias principais podem ajudar a manter o seu cérebro saudável à medida que envelhece e reduzir o risco de Alzheimer.

Homem sênior, xadrez jogando

A doença de Alzheimer e a demência podem ser prevenidas?

A doença de Alzheimer é uma das maiores preocupações que muitos de nós temos à medida que envelhecemos. O pensamento de desenvolver a doença pode ser uma perspectiva assustadora, especialmente se você testemunhou um ente querido afetado pela demência. Enquanto você pode ter sido dito que tudo que você pode fazer é esperar o melhor e esperar por uma cura farmacêutica, a verdade é muito mais animadora. Pesquisas promissoras mostram que você pode reduzir o risco de Alzheimer e outras demências através de uma combinação de mudanças de estilo de vida simples, mas eficazes.

Identificando e controlando seus fatores de risco pessoais e levando um estilo de vida saudável para o cérebro, você pode maximizar suas chances de melhorar a saúde do cérebro e preservar suas habilidades cognitivas. Esses passos podem prevenir os sintomas da doença de Alzheimer e retardar, ou mesmo reverter, o processo de deterioração.

A doença de Alzheimer é uma doença complexa com múltiplos fatores de risco. Alguns, como a sua idade e genética, estão fora do seu controle. No entanto, existem seis pilares para um estilo de vida saudável para o cérebro que estão sob seu controle.

Quanto mais você fortalecer cada um dos seis pilares em sua vida diária, quanto mais tempo – e mais forte – seu cérebro continuar trabalhando e maior será a probabilidade de reduzir o risco de desenvolver demência.

Pilar 1: exercício regular

De acordo com a Fundação de Prevenção e Pesquisa de Alzheimer, o exercício físico regular pode reduzir o risco de desenvolver a doença de Alzheimer em até 50% . Além disso, o exercício também pode atrasar ainda mais a deterioração daqueles que já começaram a desenvolver problemas cognitivos. Exercício protege contra a doença de Alzheimer e outros tipos de demência, estimulando a capacidade do cérebro de manter conexões antigas, bem como fazer novas.

Apontar para pelo menos 150 minutos de exercício de intensidade moderada a cada semana. O plano ideal envolve uma combinação de exercícios aeróbicos e treinamento de força. Boas atividades para iniciantes incluem caminhar e nadar.

Construa músculos para bombear seu cérebro. Níveis moderados de peso e treinamento de resistência não apenas aumentam a massa muscular, mas ajudam a manter a saúde do cérebro. Para aqueles com mais de 65 anos, adicionando 2-3 sessões de força para sua rotina semanal pode reduzir seu risco de doença de Alzheimer pela metade.

Inclua exercícios de equilíbrio e coordenação. Lesões na cabeça causadas por quedas representam um risco crescente à medida que você envelhece, o que, por sua vez, aumenta o risco de doença de Alzheimer e demência. Exercícios de equilíbrio e coordenação podem ajudar você a se manter ágil e evitar derrames.Experimente ioga, tai chi ou exercícios usando bolas de equilíbrio.

Dicas para iniciar e continuar com um plano de exercícios

Se você ficou inativo por um tempo, iniciar um programa de exercícios pode ser intimidante. Mas lembre-se: um pouco de exercício é melhor que nada. De fato, acrescentar apenas quantidades modestas de atividade física à sua rotina semanal pode ter um efeito profundo em sua saúde. Escolha atividades que você goste e comece pequeno – uma caminhada de 10 minutos algumas vezes por dia, por exemplo – e permita-se gradualmente aumentar seu ímpeto e autoconfiança. Leva cerca de 28 dias para que uma nova rotina se torne um hábito, então faça o melhor para ficar com ela por um mês e logo sua rotina de exercícios parecerá natural, até mesmo algo que você perderá se pular uma sessão.

Proteja sua cabeça

Traumatismo craniano em qualquer momento da vida pode aumentar o risco de doença de Alzheimer. Isso inclui sucessos repetidos em atividades esportivas como futebol, futebol e boxe, ou lesões ocasionais de bicicleta, patinação ou acidente de motocicleta. Proteja seu cérebro usando capacetes esportivos adequados e proteja seu ambiente à medida que se exercita. Evite atividades que competem por sua atenção – como conversar em seu celular enquanto caminha ou anda de bicicleta.

Pilar 2: engajamento social

Os seres humanos são criaturas altamente sociais. Nós não prosperamos em isolamento e nem nossos cérebros. Permanecer socialmente engajado pode até mesmo proteger contra a doença de Alzheimer e a demência mais tarde na vida, de modo a tornar o desenvolvimento e a manutenção de uma forte rede de amigos uma prioridade.

Você não precisa ser uma borboleta social ou a vida da festa, mas precisa se conectar regularmente cara-a-cara com alguém que se preocupa com você e faz você se sentir ouvido. Enquanto muitos de nós se tornam mais isolados à medida que envelhecemos, nunca é tarde demais para conhecer outras pessoas e desenvolver novas amizades:

  • Voluntário
  • Participe de um clube ou grupo social
  • Visite o seu centro comunitário local ou centro sénior
  • Faça aulas em grupo (como na academia ou em uma faculdade comunitária)
  • Estenda a mão pelo telefone ou e-mail
  • Conecte-se a outras pessoas por meio de redes sociais como o Facebook
  • Conheça seus vizinhos
  • Faça uma data semanal com amigos
  • Saia (vá ao cinema, ao parque, museus e outros locais públicos)

Pilar 3: dieta saudável

Na doença de Alzheimer, a inflamação e a resistência à insulina prejudicam os neurônios e inibem a comunicação entre as células cerebrais. A doença de Alzheimer é por vezes descrita como “diabetes do cérebro”, e um corpo crescente de pesquisas sugere uma forte ligação entre distúrbios metabólicos e os sistemas de processamento de sinais. Ao ajustar seus hábitos alimentares, no entanto, você pode ajudar a reduzir a inflamação e proteger seu cérebro.

Reduza o açúcar. Alimentos açucarados e carboidratos refinados , como farinha branca, arroz branco e massa podem levar a picos dramáticos de açúcar no sangue que inflamam seu cérebro. Fique atento para o açúcar escondido em todos os tipos de alimentos embalados de cereais e pão para molho de macarrão e produtos de baixa ou sem gordura.

Desfrute de uma dieta mediterrânica. Vários estudos epidemiológicos mostram que comer uma dieta mediterrânea reduz drasticamente o risco de comprometimento cognitivo e a doença de Alzheimer. Isso significa muitos vegetais, feijões, grãos integrais, peixe e azeite de oliva – e alimentos processados ​​limitados.

Evite gorduras trans. Essas gorduras podem causar inflamação e produzir radicais livres – ambos são difíceis para o cérebro. Reduza seu consumo evitando fast food, alimentos fritos e embalados e qualquer coisa que contenha “óleos parcialmente hidrogenados”, mesmo que ele afirme ser isento de gordura trans.

Obter muitas gorduras omega-3. Evidências sugerem que o DHA encontrado nestas gorduras saudáveis pode ajudar a prevenir a doença de Alzheimer e demência, reduzindo as placas de beta-amilóide. As fontes alimentares incluem peixes de água fria, como salmão, atum, truta, cavala, algas marinhas e sardinhas.Você também pode complementar com óleo de peixe.

Estocar frutas e legumes. Quando se trata de frutas e legumes, quanto mais, melhor. Coma em todo o espectro de cores para maximizar os antioxidantes e vitaminas protetores, incluindo vegetais de folhas verdes, frutas vermelhas e vegetais crucíferos, como o brócolis.

Desfrute de xícaras diárias de chá. O consumo regular de chá excelente pode melhorar a memória e o estado de alerta mental e retardar o envelhecimento cerebral. Os chás branco e oolong também são particularmente saudáveis ​​para o cérebro. Beber 2-4 xícaras por dia tem benefícios comprovados. Embora não seja tão poderoso quanto o chá, o café também confere benefícios para o cérebro.

Cozinhe em casa frequentemente. Ao cozinhar em casa, você pode garantir que você está comendo refeições frescas e saudáveis ​​que são ricas em nutrientes saudáveis ​​para o cérebro e pobres em açúcar, sal, gordura não saudável e aditivos.

Suplementos que podem ajudar a prevenir a demência

Ácido fólico, vitamina B12, vitamina D, magnésio e óleo de peixe podem ajudar a preservar a saúde do cérebro. Estudos de vitamina E, ginkgo biloba, coenzima Q10 e cúrcuma produziram resultados menos conclusivos, mas também podem ser benéficos na prevenção ou no retardamento dos sintomas de Alzheimer e demência.

Sempre fale com seu médico sobre possíveis interações medicamentosas.

Pilar 4: estimulação mental

Aqueles que continuam aprendendo coisas novas e desafiando seus cérebros ao longo da vida são menos propensos a desenvolver a doença de Alzheimer e demência. Em essência, você precisa “usá-lo ou perdê-lo”. No estudo inovador NIH ACTIVE, idosos que receberam apenas 10 sessões de treinamento mental não só melhoraram seu funcionamento cognitivo nas atividades diárias nos meses após o treinamento, mas também continuou a mostrar melhorias duradouras 10 anos depois.

Atividades envolvendo várias tarefas ou que requerem comunicação, interação e organização oferecem a maior proteção. Reserve tempo todos os dias para estimular seu cérebro:

Aprenda algo novo. Estude uma língua estrangeira, pratique um instrumento musical, aprenda a pintar ou costurar, ou leia o jornal ou um bom livro. Uma das melhores maneiras de fazer um novo hobby é inscrever-se em uma aula e depois agendar horários regulares para praticar. Quanto maior a novidade, complexidade e desafio, maior o benefício.

Levante a barra para uma atividade existente. Se você não está interessado em aprender algo novo, você ainda pode desafiar o seu cérebro, aumentando suas habilidades e conhecimentos de algo que você já faz.Por exemplo, se você toca piano e não quer aprender um novo instrumento, comprometa-se a aprender uma nova peça musical ou a melhorar o desempenho da sua peça favorita. Ou se você é um jogador de golfe, tente diminuir seu handicap.

Pratique a memorização. Comece com algo curto, progredindo para algo um pouco mais envolvido, como as 50 capitais dos Estados Unidos. Crie rimas e padrões para fortalecer suas conexões de memória.

Desfrute de jogos de estratégia, quebra-cabeças e enigmas. Quebra-cabeças e jogos de estratégia proporcionam um ótimo treino mental e aumentam sua capacidade de formar e manter associações cognitivas. Faça palavras cruzadas, jogue jogos de tabuleiro, cartas ou jogos de palavras e números, como Scrabble ou Sudoku.

Pratique os 5 W’s. Observe e relate como um detetive criminal. Mantenha uma lista de “quem, o quê, onde, quando e porquê” de suas experiências diárias. Capturar detalhes visuais mantém seus neurônios disparando.

Siga a estrada menos percorrida. Pegue uma nova rota, coma com sua mão não dominante, reorganize o sistema de arquivos do seu computador. Varie seus hábitos regularmente para criar novos caminhos cerebrais.

Pilar 5: sono de qualidade

É comum que pessoas com doença de Alzheimer sofram de insônia e outros problemas de sono. Mas uma nova pesquisa sugere que o sono interrompido não é apenas um sintoma da doença de Alzheimer, mas um possível fator de risco. Um número crescente de estudos relacionou o mau sono a níveis mais altos de beta-amilóide, uma proteína pegajosa que entorpece o cérebro e que, por sua vez, interfere ainda mais com o sono – especialmente com o sono profundo necessário para a formação da memória. Outros estudos enfatizam a importância do sono ininterrupto para eliminar as toxinas cerebrais.

Se a privação de sono noturna estiver diminuindo o seu raciocínio e afetando o seu humor, você pode estar em maior risco de desenvolver sintomas da doença de Alzheimer. A grande maioria dos adultos precisa de pelo menos 8 horas de sono por noite.

Faça a triagem para a apnéia do sono. Se você recebeu reclamações sobre o seu ronco, pode fazer um teste de apnéia do sono , uma condição potencialmente perigosa em que a respiração é interrompida durante o sono. O tratamento pode fazer uma enorme diferença tanto na sua saúde quanto na qualidade do sono.

Estabeleça um horário regular de sono. Ir para a cama e levantar-se ao mesmo tempo reforça os seus ritmos circadianos naturais. O relógio do seu cérebro responde à regularidade.

Seja esperto em cochilar. Enquanto tirar uma soneca pode ser uma ótima maneira de recarregar, especialmente para os adultos mais velhos, pode piorar a insônia. Se a insônia é um problema para você, considere eliminar cochilos. Se você precisar tirar uma soneca, faça-a no início da tarde e limite-a para trinta minutos.

Defina o humor. Reserve sua cama para dormir e fazer sexo e banir a televisão e os computadores do quarto (ambos são estimulantes e podem levar a dificuldades em adormecer).

Crie um ritual relaxante na hora de dormir. Tome um banho quente, faça alguns alongamentos leves, escreva em seu diário ou diminua as luzes. À medida que se torna hábito, seu ritual noturno envia um sinal poderoso ao seu cérebro de que é hora de um sono profundo e restaurador.

Calma sua conversa interior. Quando o estresse, a ansiedade ou os diálogos internos negativos mantêm você acordado, saia da cama. Tente ler ou relaxar em outro quarto por vinte minutos, depois volte para dentro.

Pilar 6: gerenciamento de estresse

O estresse crônico ou persistente pode causar um forte impacto no cérebro, levando ao encolhimento em uma área de memória importante, prejudicando o crescimento das células nervosas e aumentando o risco de doença de Alzheimer e demência. No entanto , ferramentas simples de gerenciamento de estresse podem minimizar seus efeitos prejudiciais.

Respirar! Silencie sua resposta ao estresse com a respiração abdominal profunda. A respiração restauradora é poderosa, simples e gratuita!

Agende atividades diárias de relaxamento. Manter o estresse sob controle requer um esforço regular. Faça do relaxamento uma prioridade , seja um passeio no parque, brincadeiras com seu cachorro, ioga ou um banho relaxante.

Nutra a paz interior. A meditação regular, a oração, a reflexão e a prática religiosa podem imunizá-lo contra os efeitos prejudiciais do estresse.

Faça do divertimento uma prioridade. Todo o trabalho e nenhum jogo é bom para os níveis de estresse ou para o cérebro. Reserve tempo para atividades de lazer que lhe tragam alegria, seja observando as estrelas, tocando piano ou trabalhando em sua bicicleta.

Mantenha seu senso de humor. Isso inclui a capacidade de rir de si mesmo. O ato de rir ajuda seu corpo a combater o estresse.

Outras dicas para reduzir o risco de doença de Alzheimer

Assim como o que é bom para o corpo também é bom para o cérebro, o mesmo vale para o inverso: o que é ruim para o corpo é ruim para o cérebro.

Pare de fumar. Fumar é um dos fatores de risco mais evitáveis ​​para a doença de Alzheimer e demência. Um estudo descobriu que fumantes com mais de 65 anos têm um risco quase 80% maior de Alzheimer do que aqueles que nunca fumaram. Quando você para de fumar , o cérebro se beneficia da melhora da circulação quase que imediatamente.

Controlar a pressão arterial e os níveis de colesterol. Tanto a hipertensão arterial como o colesterol total elevado estão associados a um risco aumentado de doença de Alzheimer e demência vascular. Melhorar esses números é bom para o cérebro e para o coração.

Assista seu peso. Quilos extras são um fator de risco para a doença de Alzheimer e outros tipos de demência. Um estudo importante descobriu que pessoas com excesso de peso na meia-idade tinham duas vezes mais chances de desenvolver a doença de Alzheimer no futuro, e as que eram obesas tinham três vezes mais risco. Perder peso pode ajudar muito a proteger seu cérebro.

Beba apenas com moderação. Embora pareça haver benefícios cerebrais no consumo de vinho tinto com moderação, o consumo pesado de álcool pode elevar drasticamente o risco de Alzheimer e acelerar o envelhecimento cerebral.

Melhor sexo à medida que se envelhece

Você pode ter uma vida sexual saudável e gratificante em qualquer idade.Essas dicas ajudarão você a aumentar a intimidade e o prazer à medida que envelhece.

Par velho, dançar

Bom sexo em qualquer idade

O sexo pode ser uma poderosa experiência emocional e uma ótima ferramenta para proteger ou melhorar a saúde, e certamente não é apenas para os jovens. A necessidade de intimidade é eterna. E os estudos agora confirmam que, independentemente do sexo, você pode desfrutar de sexo pelo tempo que desejar.Naturalmente, o sexo aos 70 ou 80 anos pode não ser igual a 20 ou 30 – mas, de certa forma, pode ser melhor.

Como um adulto mais velho, você pode se sentir mais sábio do que era em seus primeiros anos e saber o que funciona melhor para você quando se trata de sua vida sexual. As pessoas idosas geralmente têm muito mais autoconfiança e autoconsciência, e se sentem liberadas dos ideais irrealistas da juventude e dos preconceitos dos outros. E com as crianças que crescem e trabalham menos exigentes, os casais são mais capazes de relaxar e desfrutar um do outro sem as velhas distrações.

Por uma série de razões, no entanto, muitos adultos se preocupam com sexo em seus últimos anos, e acabam se afastando de encontros sexuais. Alguns adultos mais velhos se sentem constrangidos, seja pelo corpo envelhecido ou pelo “desempenho”, enquanto outros são afetados por doença ou perda de um parceiro. Sem informações precisas e uma mente aberta, uma situação temporária pode se tornar permanente. Você pode evitar que isso aconteça sendo pró-ativo. Se você está procurando reiniciar ou melhorar sua vida sexual, é importante estar pronto para tentar coisas novas e pedir ajuda profissional, se necessário. Há muito o que você pode fazer para compensar as mudanças normais que acompanham o envelhecimento. Com informação e apoio adequados, os seus últimos anos podem ser um momento emocionante para explorar os aspectos emocionais e sensuais da sua sexualidade.

Benefícios do sexo à medida que envelhece

Como um adulto mais velho, as duas coisas que podem ter trazido a maior alegria – crianças e carreira – podem não ser mais tão comuns em sua vida cotidiana. Os relacionamentos pessoais geralmente assumem um significado maior, e o sexo pode ser uma maneira importante de se conectar. O sexo tem o poder de:

  • Melhore a saúde mental e física. O sexo pode queimar gordura, fazer com que o cérebro libere endorfinas e reduzir drasticamente a ansiedade.
  • Aumentar a vida útil. Através de seus benefícios para melhorar a saúde, uma boa vida sexual pode acrescentar anos à sua vida.
  • Solidificar relacionamentos. O sexo é uma chance de expressar a proximidade de seu relacionamento mais profundo.
  • Dê refúgio. O sexo lhe dá a chance de escapar das realidades às vezes duras do mundo.

Aceite e celebre quem você é

O sexo na vida adulta pode não ser o mesmo de sua juventude – mas isso não tem que ser uma coisa ruim.De fato, o sexo pode ser mais prazeroso do que nunca. À medida que você se encontra abraçando sua identidade mais antiga, você pode:

Aproveite os benefícios da experiência. A independência e autoconfiança que vem com a idade podem ser muito atraentes para o seu cônjuge ou parceiros em potencial. Não importa o seu sexo, você pode se sentir melhor com o seu corpo aos 62 ou 72 anos do que aos 22 anos. E é provável que agora você saiba mais sobre si mesmo e o que o deixa animado e feliz. Sua experiência e autocontrole podem tornar sua vida sexual excitante para você e seu parceiro.

Olhe para frente. À medida que envelhece, tente deixar de lado as expectativas para a sua vida sexual. Faça o seu melhor para evitar pensar em como as coisas são diferentes. Se você teve uma vida sexual ativa em sua juventude, não há razão para desacelerar com a idade, a menos que você queira. Uma atitude positiva e uma mente aberta podem ajudar muito a melhorar sua vida sexual à medida que você envelhece.

Ame e aprecie seu eu mais antigo. Naturalmente, seu corpo está passando por mudanças com a idade.Você parece e se sente diferente do que quando era mais jovem. Mas se você puder aceitar essas mudanças como naturais e manter a cabeça erguida, você não apenas se sentirá melhor, como também será mais atraente para os outros. Confiança e honestidade conquistam o respeito dos outros – e podem ser sexy e atraentes.

Bom sexo com a idade é sexo seguro com a idade

Como um adulto mais velho, você precisa ser tão cuidadoso quanto as pessoas mais jovens ao fazer sexo com um novo parceiro. Você pode não conseguir engravidar, mas ainda é suscetível a doenças sexualmente transmissíveis. Converse com seu parceiro e proteja-se.

Comunique-se com o seu parceiro

À medida que os corpos e sentimentos mudam à medida que você envelhece, é mais importante do que nunca comunicar seus pensamentos, medos e desejos com seu parceiro. Incentive seu parceiro a se comunicar completamente com você também. Falar abertamente sobre sexo pode não ser fácil para você, mas melhorar sua comunicação ajudará vocês dois a se sentirem mais próximos e tornarem o sexo mais prazeroso.

Abordar o assunto do sexo pode ser difícil para algumas pessoas, mas deve ficar mais fácil quando você começar. E como um bônus adicional, você pode achar que apenas falar sobre sexo pode fazer você se sentir sexy. Tente as estratégias a seguir ao começar a conversa.

Seja brincalhão. Ser brincalhão pode facilitar muito a comunicação sobre sexo. Use humor, provocações gentis e até fazer cócegas para aliviar o clima.

Seja honesto. A honestidade fomenta a confiança e relaxa ambos os parceiros – e pode ser muito atraente.Deixe seu parceiro saber como você está se sentindo e o que você espera de uma vida sexual.

Discuta novas ideias. Se você quiser tentar algo novo, discuta-o com o seu parceiro e também esteja aberto às idéias dele. Os últimos anos – com mais tempo e menos distrações – podem ser um momento de criatividade e paixão.

Modernizar. Você pode pertencer a uma geração em que o sexo era um assunto tabu. Mas falar abertamente sobre suas necessidades, desejos e preocupações com seu parceiro pode torná-lo mais próximo – e ajudá-lo a desfrutar de sexo e intimidade.

Concentre-se na intimidade e no toque físico

Uma boa vida sexual – em qualquer idade – envolve muito mais do que apenas sexo. É também sobre intimidade e toque, coisas que qualquer um pode se beneficiar. Mesmo se você tiver problemas de saúde ou deficiências físicas, você pode se envolver em atos íntimos e se beneficiar da proximidade com outra pessoa. Tire a pressão deixando de lado suas velhas idéias sobre o que “deveria ser o sexo”. Em vez disso, concentre-se na importância da ternura e do contato.

Tomando o seu tempo

Sem pressionar as cargas de trabalho ou as crianças pequenas para se preocupar, muitos adultos mais velhos têm muito mais tempo para se dedicar ao prazer e à intimidade. Use seu tempo para se tornar mais íntimo.

Estique sua experiência. Comece com um jantar romântico – ou café da manhã – antes de fazer amor.Compartilhe literatura e poesia romântica ou erótica. Ter uma experiência juntos, sexual ou não, é uma maneira poderosa de se conectar intimamente.

Não seja tímido. Mantenha as mãos e toque seu parceiro com frequência e incentive-o a tocar em você.Diga ao seu parceiro o que você gosta e compartilhe suas ideias sobre novas experiências sexuais que você possa ter juntas.

relaxar. Encontre algo que relaxe ambos os parceiros, talvez tentando massagens ou banhos juntos. O relaxamento promove confiança e conforto e pode ajudar tanto nos problemas de ereção como de secura.

Expandindo sua definição de sexo

A sexualidade assume necessariamente uma definição mais ampla à medida que envelhecemos. Tente se abrir para a ideia de que o sexo pode significar muitas coisas, e que a proximidade com um parceiro pode ser expressa de várias maneiras.

Não é apenas sobre o intercurso. Sexo também pode ser sobre prazer emocional, prazer sensorial e prazer de relacionamento. O intercurso é apenas uma maneira de ter sexo gratificante. Tocar, beijar e outros contatos sexuais íntimos podem ser tão recompensadores para você quanto para seu parceiro.

Mudanças naturais. À medida que envelhece, é normal que você e seu parceiro tenham diferentes habilidades e necessidades sexuais. Encontre novas maneiras de desfrutar de contato sexual e intimidade.Você pode ter relação sexual com menos freqüência do que costumava, mas a proximidade e o amor que você sente permanecerão.

Encontre o que funciona para você

Você pode não estar tão à vontade com algumas posições sexuais quanto antes, mas isso não significa que você precisa desistir de uma atividade que seja prazerosa para você – e perder a sensação de proximidade com seu parceiro. Tenha em mente que não é tudo sobre intercurso ou recriar o modo como as coisas eram quando você era mais jovem. A chave para uma ótima vida sexual é descobrir o que funciona para você agora. O sexo com a idade pode exigir alguma criatividade. Use as seguintes ideias como inspiração, mas não tenha medo de criar as suas próprias.

Experimentar. Tente posições sexuais que vocês achem confortáveis ​​e prazerosas, levando em conta as mudanças. Para os homens, se a disfunção erétil for um problema, tente fazer sexo com a mulher no topo, pois a dureza é menos importante. Para as mulheres, usar lubrificação pode ajudar.

Expanda o que o sexo significa. Segurando um ao outro, toque suave, beijos e massagem sensual são maneiras de compartilhar sentimentos apaixonados. Tente sexo oral ou masturbação como substitutos para o intercurso sexual.

Mude sua rotina. Mudanças simples e criativas podem melhorar sua vida sexual. Mude a hora do dia em que você faz sexo até o momento em que tiver mais energia. Por exemplo, tente ser íntimo pela manhã e não ao final de um longo dia.

Preliminares Como pode levar mais tempo para você ou seu parceiro ficarem excitados, reserve mais tempo para preparar o palco para o romance, como um jantar romântico ou uma noite de dança. Ou tente conectar-se primeiro ao tocar ou beijar extensivamente.

Brincadeira. Ser brincalhão com seu parceiro é importante para uma boa vida sexual em qualquer idade, mas pode ser especialmente útil à medida que você envelhece. Provoque ou faça cócegas em seu parceiro – o que for preciso para se divertir. Com os problemas que você pode estar enfrentando fisicamente ou emocionalmente, o jogo pode ser o caminho para ajudá-lo a relaxar .

Reiniciando um impulso sexual parado

Alguns adultos mais velhos desistem de ter uma vida sexual devido a desafios emocionais ou médicos.Mas a grande maioria dessas questões não precisa ser permanente. Você pode reiniciar um impulso sexual parado e colocar sua vida sexual de volta em movimento. Lembre-se de que manter uma vida sexual nos seus últimos anos é uma questão de boa saúde. Tente pensar em sexo como algo que pode mantê-lo em forma física e mental.

O caminho para satisfazer o sexo com a idade não é sempre suave. Compreender os problemas pode ser um primeiro passo eficaz para encontrar soluções.

Obstáculos emocionais Estresse, ansiedade e depressão podem afetar seu interesse em sexo e sua capacidade de se excitar. Alterações psicológicas podem até interferir na sua capacidade de se conectar emocionalmente com seu parceiro.

Imagem corporal. À medida que você percebe mais rugas ou cabelos grisalhos, ou fica ciente das pegas de amor ou da celulite, pode se sentir menos atraente para o parceiro. Esses sentimentos podem tornar o sexo menos atraente e podem fazer com que você se torne menos interessado em sexo.

Baixa autoestima. Mudanças no trabalho, aposentadoria ou outras mudanças importantes na vida podem fazer com que você se sinta temporariamente indeciso sobre seu senso de propósito. Isso pode prejudicar sua auto-estima e fazer você se sentir menos atraente para os outros.

Preocupe-se com o “desempenho”. Preocupar-se com a forma como você irá se apresentar, ou se você merece atenção sexual de seu parceiro, pode levar à impotência nos homens e à falta de excitação ou orgasmo nas mulheres. Esse pode ser um problema que você nunca teve de enfrentar antes. Os impulsos sexuais podem ser naturalmente interrompidos quando você enfrenta as realidades do envelhecimento, mas é possível superar esses obstáculos na estrada.

Comunicar. Converse com seu parceiro, ou com um amigo ou conselheiro, sobre seus problemas, sejam eles físicos ou emocionais. Explique as ansiedades que você está sentindo, peça e aceite garantias, e continue a conversa enquanto as coisas surgem.

Apenas “faça”. O sexo é tão saudável e necessário quanto o exercício e, assim como o exercício, pode surpreendê-lo com prazer e satisfação – mesmo que você não estivesse “no clima”. Então, volte à prática.Uma vez de volta ao hábito, você começará a se sentir melhor e seu desejo sexual deverá aumentar naturalmente.

Aumente seu nível de atividade. Aumentar o seu nível geral de atividade irá beneficiar o seu desejo sexual, aumentando a sua energia e sensação de bem-estar.

Deixe ir. Tanto quanto você puder, use sua idade e experiência para ser sábio e sincero consigo mesmo.Deixe de lado seus sentimentos de inadequação e permita-se desfrutar do sexo com a idade.

Saiba quando procurar ajuda

Não importa a sua idade, perder o desejo de ter intimidade e tocar completamente não é normal. De fato, a perda de interesse ou função pode ser sinal de um problema médico – que pode ser melhor abordado por um médico. Se algo está atrapalhando seu desejo ou habilidade de ter uma boa vida sexual, não deixe que o embaraço o impeça de pedir ajuda ao seu médico. Trabalhando com um profissional, há muito que você pode fazer para melhorar sua vida sexual.

Tenha em mente que qualquer coisa que afete sua saúde geral e bem-estar também pode afetar sua função sexual. A saúde sexual pode ser afetada por:

Condições médicas. Doenças que envolvem o sistema cardiovascular, pressão alta, diabetes, problemas hormonais, depressão ou ansiedade podem afetar o desejo sexual e a função. Você pode conversar com seu médico sobre estratégias para combater esses problemas.

Medicamentos Certos medicamentos podem inibir sua resposta sexual, incluindo seu desejo por sexo, sua capacidade de se excitar e sua função orgástica. Você pode conversar com seu médico sobre a mudança para um medicamento diferente com menos efeitos colaterais sexuais.

Sexo depois de um ataque cardíaco

Muitos adultos mais velhos com doença cardíaca – ou que sofreram um ataque cardíaco passado – são menos sexualmente ativos do que costumavam ser ou até mesmo param de ter relações sexuais completamente, muitas vezes temendo que o sexo possa desencadear outro ataque cardíaco. No entanto, para a maioria das pessoas ainda é possível desfrutar de uma vida sexual ativa com doenças cardíacas.

De acordo com um estudo recente, para cada 10.000 pessoas que fazem sexo uma vez por semana, apenas duas ou três sofrerão outro ataque cardíaco, e o risco de morrer durante o sexo é extremamente baixo.

  • Verifique com seu médico antes de retomar a atividade sexual.
  • Participe de um programa de reabilitação cardíaca para melhorar sua condição física.
  • Se você puder se exercitar o suficiente para suar levemente sem desencadear sintomas, você deve estar seguro para fazer sexo.
  • Espere para ter relações sexuais se tiver insuficiência cardíaca avançada, doença valvular grave, arritmia descontrolada, angina instável, doença cardíaca instável ou grave.
  • Uma vez que sua condição está sob controle, pergunte ao seu médico quando é seguro retomar a atividade sexual.

7 dicas para conquistar um homem capricorniano

Então, você está apaixonada por um capricorniano?
A primeira coisa que você precisa saber sobre o homem de capricórnio é que ele é um indivíduo intrigante. Há sempre uma necessidade cada vez maior de entendê-lo.

Então vamos começar a jornada para entender o homem Capricórnio e descobrir o que é necessário para fazer com que ele a queira. Aqui vão alguns pontos IMPORTANTÍSSIMOS sobre eles:

faça um homem capricórnio te desejar

Mas antes de mais nada, você já conhece o seu comportamento quando o assunto é relacionamento? Sabe dizer com precisão o que te favorece e o que te atrapalha a manter seus relacionamentos?

Eu achava que me conhecia até fazer
ESSE TESTE DE PERSONALIDADE AQUI!
Faça você também…é grátis! 😉

 

1. O capricorniano admira bom senso de humor

Capricórnio ama a mulher com um bom senso de humor. Ele gosta quando uma mulher sabe fazer a conversa relevante, interessante e naturalmente engraçada.

Ele adora quando uma mulher mostra suas habilidades nos diferentes domínios da vida. Capricórnio quer uma mulher multi-talentosa. Alguém que poderia ir de esportes à política e de livros para moda e uma única conversa.

2. O homem de Capricórnio ama a honestidade

O homem Capricórnio é uma criatura honesta por natureza. Ele é direto e espera o mesmo das pessoas. A desonestidade os frustra. E, conseqüentemente, ele perde o respeito pelas pessoas desonestas e separa seus caminhos.

Mas, por outro lado, quando ele encontra alguém honesto, franco e direto nos assuntos, ele fica facilmente impressionado. A força do personagem transmite uma mensagem positiva ao homem de Capricórnio. E ele desenvolve um sentimento de respeito pela pessoa que é honesta em seus negócios e sentimentos.

Então, idealmente, seja honesta com o homem Capricórnio. Isso a ajudará a criar uma rede de confiança e troca mútua.

3.O homem de capricórnio decide lentamente

O homem de Capricórnio nunca está apressado. Ele sempre leva tempo para decidir sobre suas preferências. Então, não é apropriado esperar que o homem de Capricórnio tome decisões ou te assuma com tanta rapidez.

Ele tomará tempo para decidir. Não se preocupe.
Apenas continue construindo confiança e intimidade e ele certamente começará a derreter e querer você.

4.O capricorniano gosta de uma boa conversa

Há algo sobre Capricórnio…

Ele nunca seria levado pelo charme físico da mulher. Ele não é esse tipo de homem que prestará atenção à roupas super sexy ou a outras características físicas da mulher.

Capricórnio odeia quando uma mulher começa a falar sobre sexo e intimidade física no início da interação.

Portanto, é importante não falar de sexo nos estágios iniciais da interação com o homem Capricórnio. Ele é alguém que quer desenvolver um relacionamento primeiro e a intimidade física vem depois…deixe que ele tome a iniciativa de “apimentar” a conversa.

5.O capricorniano é sério sobre seus objetivos

Capricórnio quer uma mulher que apoie suas escolhas de vida. Ele gosta de ouvir as pessoas louvarem suas habilidades e realizações, pode inclusive parecer egocêntrico nesse sentido. Ele é devotado à suas causas. Um capricorniano dificilmente não deixará a paixão entrar no caminho do sucesso na vida. Então, para a mulher que gosta do homem de Capricórnio, é importante apoiar suas escolhas de carreira e ser seu aliado em sua jornada para atingir seus objetivos.

6. O homem de Capricórnio quer espaço pessoal

Seja qual for o nível de intimidade, o homem de Capricórnio não permitirá que uma pessoa interfira em seus assuntos super pessoais. Ele adoraria compartilhar sua vida com sua parceira, mas também estará ciente de que há limites pessoais que devem ser cuidados.

E quando esses limites não são atendidos, o capricorniano é corajoso o suficiente para falar sua opinião para a pessoa em questão. Uma mulher consciente dos limites pessoais e das barreiras o atrairá. Então, seria melhor você se adaptar a isso antes de entrar em conflitos.

7. O romantismo é diferente para o capricorniano

Para outras pessoas, o romantismo significa abraçar e beijar e comprar presentes para os amados.

O homem de capricórnio descarta atividades triviais que já são clichê em dia dos namorados por exemplo. No máximo, o homem Capricórnio enviará um presente à sua parceira ou seus amigos em uma ocasião especial, mas ele não se dedicará a um interminável processo de compartilhamento de presentes e abraços.

Em vez disso, o homem de Capricórnio adoraria visitar um belo lugar com sua companheira e compartilhar suas experiências. Durante sua relação com o capricorniano, você poderá falar o que sente e testemunhar a suavidade de sua personalidade.

Trata-se de criar um espaço para você no coração dele. Uma vez que você é capaz de fazer isso, ele estará ligado a você de uma forma mais profunda.

Acredite: O homem de capricórnio é diferente e difícil de lidar. Mas ele não é impossível. Com a estratégia certa tenho certeza que você conseguirá conquista-lo. Uma vez que ele entrar no relacionamento, ele permanecerá comprometido e extremamente atencioso. Vale a pena! 😉

Não esqueça de clicar aqui e fazer seu teste de personalidade!
Descubra como você é e quais as atitudes que podem estar atrapalhando você em seus relacionamentos!

Dicas para melhorar sua vida sexual

Casal romantico

Se o problema é grande ou pequeno, há muitas coisas que você pode fazer para recuperar sua vida sexual.Seu bem-estar sexual anda de mãos dadas com sua saúde mental, física e emocional geral. Comunicando-se com o seu parceiro, mantendo um estilo de vida saudável, aproveitando-se de alguns dos excelentes materiais de auto-ajuda no mercado, e apenas se divertindo pode ajudá-lo a enfrentar tempos difíceis.

Desfrutando de uma vida sexual satisfatória

Sexo. A palavra pode evocar um caleidoscópio de emoções. Do amor, excitação e ternura ao anseio, ansiedade e desapontamento – as reações são tão variadas quanto as próprias experiências sexuais. Além do mais, muitas pessoas vão encontrar todas essas emoções e muitas outras no decurso de uma vida sexual que se estende por várias décadas.

Mas o que é sexo, realmente?

Em um nível, o sexo é apenas mais uma função corporal dirigida por hormônios projetada para perpetuar a espécie. É claro que essa visão estreita subestima a complexidade da resposta sexual humana. Além das forças bioquímicas no trabalho, suas experiências e expectativas ajudam a moldar sua sexualidade. Sua compreensão de si mesmo como um ser sexual, seus pensamentos sobre o que constitui uma conexão sexual satisfatória e seu relacionamento com seu parceiro são fatores-chave em sua capacidade de desenvolver e manter uma vida sexual satisfatória.

Conversando com seu parceiro

Muitos casais acham difícil falar sobre sexo mesmo sob as melhores circunstâncias. Quando ocorrem problemas sexuais, sentimentos de mágoa, vergonha, culpa e ressentimento podem interromper completamente a conversa. Como a boa comunicação é a base de um relacionamento saudável, estabelecer um diálogo é o primeiro passo não apenas para uma vida sexual melhor, mas também para um vínculo emocional mais próximo. Aqui estão algumas dicas para lidar com esse assunto delicado.

Encontre o momento certo para conversar. Existem dois tipos de conversas sexuais: as que você tem no quarto e as que você tem em outro lugar. É perfeitamente apropriado dizer ao seu parceiro o que é bom no ato de fazer amor, mas é melhor esperar até que você esteja em um ambiente mais neutro para discutir questões maiores, como o desejo sexual incompatível ou problemas com orgasmo.

Evite criticar. Sugestões para o sofá em termos positivos, como “Eu realmente adoro quando você toca meu cabelo levemente dessa forma”, em vez de focar nos negativos. Abordar uma questão sexual como um problema a ser resolvido em conjunto, em vez de um exercício de atribuição de culpa.

Confie em seu parceiro sobre mudanças em seu corpo. Se as ondas de calor o mantêm acordado à noite ou a menopausa tornou sua vagina seca, converse com seu parceiro sobre essas coisas. É muito melhor que ele saiba o que realmente está acontecendo, em vez de interpretar essas mudanças físicas como falta de interesse. Da mesma forma, se você é um homem e não consegue mais ter uma ereção apenas por pensar em sexo, mostre a seu parceiro como estimulá-lo, em vez de deixá-lo acreditar que ela não é atraente o suficiente para despertar você.

Seja honesto. Você pode pensar que está protegendo os sentimentos de seu parceiro fingindo um orgasmo, mas na realidade está começando a descer uma ladeira escorregadia. Por mais desafiador que seja falar sobre qualquer problema sexual, o nível de dificuldade dispara uma vez que a questão é enterrada sob anos de mentiras, mágoas e ressentimentos.

Não iguale amor com desempenho sexual

Crie uma atmosfera de carinho e ternura; toque e beije frequentemente. Não se culpe nem a seu parceiro por suas dificuldades sexuais. Em vez disso, concentre-se em manter a intimidade emocional e física em seu relacionamento. Para os casais mais velhos, outro assunto potencialmente delicado que vale a pena discutir é o que acontecerá depois que um dos parceiros morrer. Em casais que desfrutam de uma vida sexual saudável, o parceiro sobrevivente provavelmente desejará procurar um novo parceiro. Expressar sua abertura a essa possibilidade enquanto você ainda está vivo provavelmente aliviará a culpa e tornará o processo menos difícil para o parceiro sobrevivente mais tarde.

Usando estratégias de autoajuda

Tratar problemas sexuais é mais fácil agora do que nunca. Medicamentos revolucionários e terapeutas sexuais profissionais estão lá, se você precisar deles. Mas você pode resolver pequenos problemas sexuais fazendo alguns ajustes no estilo de fazer amor. Aqui estão algumas coisas que você pode experimentar em casa.

Eduque-se. Muitos materiais de autoajuda estão disponíveis para todos os tipos de questões sexuais.Navegue pela Internet ou pela livraria local, escolha alguns recursos que se aplicam a você e use-os para ajudar você e seu parceiro a se informarem melhor sobre o problema. Se falar diretamente é muito difícil, você e seu parceiro podem sublinhar passagens das quais você gosta particularmente e mostrá-las umas às outras.

Preocupações com privacidade e uso da Internet

A Internet é uma fonte valiosa de todos os tipos de informações, incluindo livros e outros produtos (como brinquedos sexuais) que podem melhorar sua vida sexual. Embora possa ser óbvio, nunca use o computador do local de trabalho para fazer essas pesquisas, a fim de evitar o possível constrangimento com seu empregador, que provavelmente poderá acompanhar seu histórico de pesquisa. As pessoas que se sentem desconfortáveis ​​até mesmo em usar seus computadores domésticos e cartões de crédito para solicitar informações relacionadas a sexo ou produtos on-line podem encontrar uma loja próxima (especialmente nas grandes cidades) e pagar em dinheiro.

Dê tempo a si mesmo. À medida que envelhece, suas respostas sexuais diminuem. Você e seu parceiro podem melhorar suas chances de sucesso encontrando um ambiente tranquilo, confortável e sem interrupções para o sexo. Além disso, entenda que as mudanças físicas em seu corpo significam que você precisará de mais tempo para ficar excitado e atingir o orgasmo. Quando você pensa sobre isso, passar mais tempo fazendo sexo não é uma coisa ruim; trabalhar essas necessidades físicas em sua rotina de fazer amor pode abrir portas para um novo tipo de experiência sexual.

Use lubrificação. Muitas vezes, a secura vaginal que começa na perimenopausa pode ser facilmente corrigida com líquidos e géis lubrificantes. Use-as livremente para evitar sexo doloroso – um problema que pode causar uma sensação de repulsa na líbidez e tensões crescentes nos relacionamentos. Quando os lubrificantes deixarem de funcionar, discuta outras opções com o seu médico.

Mantenha afeição física. Mesmo se você está cansado, tenso ou chateado com o problema, envolver-se em beijar e abraçar é essencial para manter um vínculo emocional e físico.

Pratique tocar. As técnicas de foco sensorial que os terapeutas sexuais usam podem ajudá-lo a restabelecer a intimidade física sem se sentir pressionado. Muitos livros de autoajuda e vídeos educativos oferecem variações nesses exercícios. Você também pode pedir ao seu parceiro para tocar em você de uma maneira que ele ou ela gostaria de ser tocado. Isso lhe dará uma noção melhor de quanta pressão, de suave a firme, você deve usar.

Tente posições diferentes. Desenvolver um repertório de diferentes posições sexuais não apenas acrescenta interesse ao ato sexual, mas também pode ajudar a superar problemas. Por exemplo, o aumento da estimulação para o ponto G que ocorre quando um homem entra em seu parceiro por trás pode ajudar a mulher a atingir o orgasmo.

O ponto G

O ponto G, ou mancha de Grafenberg, em homenagem ao ginecologista que o identificou pela primeira vez, é um monte de tecido esponjoso super sensível localizado no teto da vagina, logo na entrada. A estimulação adequada do ponto G pode produzir orgasmos intensos. Devido à sua localização de difícil acesso e ao fato de ser estimulado com mais sucesso manualmente, o ponto G não é rotineiramente ativado para a maioria das mulheres durante o coito vaginal. Embora isso tenha levado alguns céticos a duvidarem de sua existência, pesquisas demonstraram que existe um tipo diferente de tecido nesse local.

Você deve estar excitado sexualmente para poder localizar seu ponto G. Para encontrá-lo, experimente esfregar o dedo em um gesto convidativo ao longo do teto da sua vagina enquanto você está em uma posição de cócoras ou sentada, ou faça com que seu parceiro massageie a superfície superior da sua vagina até notar uma área particularmente sensível. Algumas mulheres tendem a ser mais sensíveis e podem encontrar o local facilmente, mas para outras é difícil.

Se você não consegue localizá-lo facilmente, não se preocupe. Durante a relação sexual, muitas mulheres sentem que o ponto G pode ser mais facilmente estimulado quando o homem entra por trás. Para os casais que lidam com problemas de ereção, o jogo envolvendo o ponto G pode ser um acréscimo positivo ao ato sexual.

A estimulação oral do clitóris combinada com a estimulação manual do ponto G pode dar à mulher um orgasmo intenso.

Anote suas fantasias. Este exercício pode ajudá-lo a explorar possíveis atividades que você acha que podem ser estimulantes para você ou seu parceiro. Tente pensar em uma experiência ou em um filme que tenha despertado você e compartilhe sua memória com seu parceiro. Isso é especialmente útil para pessoas com pouco desejo.

Faça exercícios de Kegel. Tanto homens quanto mulheres podem melhorar sua aptidão sexual exercitando seus músculos do assoalho pélvico. Para fazer esses exercícios, aperte o músculo que você usaria se estivesse tentando parar a urina no meio do caminho. Segure a contração por dois ou três segundos e solte.Repita 10 vezes. Tente fazer cinco sets por dia. Esses exercícios podem ser feitos em qualquer lugar – enquanto estiver dirigindo, sentado em sua mesa ou em pé em uma fila de check-out. Em casa, as mulheres podem usar pesos vaginais para aumentar a resistência muscular. Converse com seu médico ou terapeuta sexual sobre onde obtê-los e como usá-los.

Tente relaxar. Faça algo calmante antes de fazer sexo, como jogar um jogo ou sair para um bom jantar. Ou tente técnicas de relaxamento, como exercícios de respiração profunda ou yoga.

Use um vibrador. Este dispositivo pode ajudar uma mulher a aprender sobre sua própria resposta sexual e permitir que ela mostre a ela o que ela gosta.

Não desista. Se nenhum dos seus esforços parece funcionar, não perca a esperança. Seu médico pode determinar a causa de seu problema sexual e pode identificar tratamentos eficazes. Ele ou ela também pode colocá-lo em contato com um terapeuta sexual que pode ajudá-lo a explorar questões que podem estar no caminho de uma vida sexual gratificante.

Manter boa saúde

Seu bem-estar sexual anda de mãos dadas com sua saúde mental, física e emocional geral. Portanto, os mesmos hábitos saudáveis ​​que você usa para manter seu corpo em forma também podem moldar sua vida sexual.

Exercício, exercício, exercício

A atividade física é em primeiro lugar entre os comportamentos saudáveis ​​que podem melhorar seu funcionamento sexual. Como a excitação física depende muito do bom fluxo sanguíneo, o exercício aeróbico (que fortalece o coração e os vasos sanguíneos) é crucial. E o exercício oferece uma série de outros benefícios para a saúde, desde prevenir doenças cardíacas, osteoporose e algumas formas de câncer, até melhorar seu humor e ajudá-lo a ter uma noite de sono melhor. Além disso, não esqueça de incluir o treinamento de força.

Não fume. Fumar contribui para a doença vascular periférica, que afeta o fluxo sanguíneo para o pênis, clitóris e tecidos vaginais. Além disso, as mulheres que fumam tendem a passar pela menopausa dois anos antes do que as que não fumam. Se você precisar de ajuda para parar de fumar, experimente chicletes ou adesivos de nicotina ou pergunte ao seu médico sobre os medicamentos bupropiona (Zyban) ou vareniclina (Chantix).

Use álcool com moderação. Alguns homens com disfunção erétil acham que tomar uma bebida pode ajudá-los a relaxar, mas o uso pesado de álcool pode piorar a situação. O álcool pode inibir reflexos sexuais ao entorpecer o sistema nervoso central. Beber grandes quantidades por um longo período pode danificar o fígado, levando a um aumento na produção de estrogênio nos homens. Nas mulheres, o álcool pode desencadear ondas de calor e perturbar o sono, agravando os problemas já presentes na menopausa.

Coma direito. O abuso excessivo de alimentos gordurosos leva a colesterol alto e obesidade – ambos os principais fatores de risco para doenças cardiovasculares. Além disso, o excesso de peso pode promover letargia e uma má imagem corporal. O aumento da libido é muitas vezes um benefício adicional de perder os quilos extras.

Usa-o ou perde-o. Quando o estrogênio cai na menopausa, as paredes vaginais perdem parte de sua elasticidade. Você pode retardar este processo ou mesmo invertê-lo através da atividade sexual. Se a relação sexual não é uma opção, a masturbação é igualmente eficaz, embora, para as mulheres, isso seja mais eficaz se você usar um vibrador ou vibrador (um objeto que se assemelhe a um pênis) para ajudar a alongar a vagina. Para os homens, longos períodos sem ereção podem privar o pênis de uma porção do sangue rico em oxigênio de que ele necessita para manter um bom funcionamento sexual. Como resultado, algo semelhante ao tecido cicatricial se desenvolve nas células musculares, o que interfere na capacidade do pênis de se expandir quando o fluxo sanguíneo aumenta.

Colocando a diversão de volta em sexo

Mesmo no melhor relacionamento, o sexo pode tornar-se desanimado depois de vários anos. Com um pouco de imaginação, você pode reacender a faísca.

Seja aventureiro. Talvez você nunca tenha feito sexo no chão da sala de estar ou em um local isolado na floresta; agora pode ser a hora de experimentar. Ou tente explorar livros e filmes eróticos. Mesmo a sensação de malícia que você consegue ao alugar um filme pornográfico pode fazer você se sentir brincalhão.

Seja sensual. Crie um ambiente para fazer amor que agrade a todos os cinco sentidos. Concentre-se na sensação de seda contra a sua pele, a batida de uma melodia de jazz, o cheiro perfumado de flores ao redor da sala, o foco suave da luz de velas e o sabor da fruta madura e suculenta. Use essa consciência sensual intensificada ao fazer amor com seu parceiro.

Seja brincalhão. Deixe notas de amor no bolso do seu parceiro para ele ou ela encontrar mais tarde. Tome um banho de espuma juntos – a sensação de aconchego que você tem quando sai da banheira pode ser uma ótima oportunidade para o sexo. Cócegas. Rir.

Seja criativo. Expanda seu repertório sexual e varie seus roteiros. Por exemplo, se você está acostumado a fazer amor no sábado à noite, escolha a manhã de domingo. Experimente novas posições e atividades.Tente brinquedos sexuais e lingerie sexy, se você nunca tiver antes.

Como descobrir se um homem gosta de você secretamente

Como saber se ele sente algo por mim em segredo? Será que ele gosta de mim em segredo?
Muitas mulheres já se fizeram essa pergunta e isso ocorre, pois, em geral, os homens têm grandes dificuldades em dizer para uma mulher que estão gostando dela ou ainda são tímidos.

Na maioria das vezes, isso se deve ao medo da rejeição, que faz com que eles nutram sentimentos em segredo. Mas, se você desconfia que um homem próximo a você sente algo mais, mas não quer se declarar, saiba que é possível saber isso a partir das atitudes, linguagem corporal e jeito que ele se comporta quando está com você.

Se você está esperando apenas uma confirmação, confira alguns sinais que um homem sente algo a mais por você em segredo:

como saber se um homem gosta de você em segredo

Mas antes de mais nada, você já conhece o seu comportamento quando o assunto é relacionamento? Sabe dizer com precisão o que te favorece e o que te atrapalha a manter seus relacionamentos?

Eu achava que me conhecia até fazer
ESSE TESTE DE PERSONALIDADE AQUI!
Faça você também…é grátis! 😉

1 – Ele fica nervoso perto de você

Se um homem fica nervoso quando está perto de você, é um grande sinal de que você mexe com os sentimentos dele. Isso porque, esta é uma forma involuntária que ele tem para demonstrar que se importa com você e com a sua opinião sobre ele.

Os indícios que um homem está nervoso podem ser notados quando ele ruboriza, gagueja, fica com as mãos suadas ou deixa cair coisas.

2 – Ele trata você diferente

Quando um homem gosta de uma mulher, ainda que secretamente, ele vai tratá-la diferente das outras pessoas. Então, você pode notar que ele é mais gentil e disponível para você do que com as outras pessoas, por exemplo. Ou ainda que não meça esforços para agradar e lhe deixar feliz.

3 – Ele sempre quer saber de você

Se ele sente algo a mais, tudo que for relacionado a você vai ser do interesse dele. Ele vai querer conversar e saber do que você gosta, o que faz, qual sua opinião sobre determinado assunto e entre outras coisas.

Essa é uma forma que ele vai encontrar de conhecer mais você e também de se sentir mais à vontade e ficar mais intimo.

4 – Ele olha para você de forma diferente

Se ele está gostando mesmo de você, é provável que você o surpreenda olhando para você ainda que de longe. Ao perceber que você o viu te olhando, é provável que ele disfarce ou desvie o olhar.

Quando vocês conversarem, não se espante se ele te olhar nos olhos profundamente. Essa pode ser uma forma de ele dizer o que sente sem usar palavras.

5 – Ele vai estar sempre disponível para ajudar

Sabe aquela pessoa que a gente pode contar para tudo? Assim ele vai ser se estiver afim de você, pois não vai poupar esforços para te ajudar e te ver bem.

Ele vai fazer isso, pois quer que você esteja bem e feliz.

6 – Ele pode demonstrar ciúmes

Ainda que ele não tenha dito que gosta de você, é provável que ele demonstre ciúme ou incômodo quando ver você acompanhada de outra pessoa ou ainda quando outro homem mostrar interesse em você. Se você falar pra ele de outro cara então, ele vai se sentir arrasado e talvez não consiga disfarçar essa tristeza.

Isso ocorre, pois ele vai temer em poder perder você definitivamente para outra pessoa. Por isso, você pode notá-lo triste, irritado ou até mesmo de mau-humor como em consequência do ciúme.

7 – Ele toca em você quando conversa

Este é certamente um dos grandes indícios de que ele gosta de você, ainda que o toque seja na sua mão, braço ou costa. Esta é uma forma de ele demonstrar com a linguagem corporal que deseja ser mais próximo de você.

8 – Ele vai se preocupar mais com a aparência quando você estiver perto

Homem em geral não são muito vaidosos, mas se ele estiver interessado em você vai certamente querer estar mais arrumado quando souber que for lhe encontrar. Isso inclui um corte de cabelo, fazer a barba, passar perfume e até mesmo um cuidado maior com a escolha de roupa.

Este é um sinal inconsciente que ele quer que você repare nele e lhe agradar.

9 – Ele vai defender você

Ele não vai tolerar que alguém lhe trate mal ou cometa alguma injustiça com você. Homens tendem a serem protetores e ele vai defender e proteger você o quanto puder, ainda que vocês sejam apenas amigos.

10 – Ele talvez só esteja esperando a oportunidade certa

Por ser muito tímido, não saber sua intenção ou achar que o interesse que sente por você não é recíproco, ele pode estar aguardando a oportunidade certa para se declarar.

Por isso, se você também tem interesse, o ideal é mostrar de forma mais clara seus sentimentos para quebrar o gelo e fazer com que ele se sinta mais confortável para se declarar. Isso não quer dizer que você deva partir para o ataque, mas pode fazer coisas sutis que demonstrem que você gosta da companhia dele e adoraria conhecê-lo melhor.

Se isso ocorrer e com ambas as partes, logo os dois vão se sentir mais à vontade para expor seus sentimentos e até mesmo começar um relacionamento.

Mas, se você perceber tudo isso em uma pessoa e não tiver a intenção de retribuir, o melhor é deixar bem claro que só quer uma amizade ao invés de alimentar e usar o interesse da pessoa para massagear seu ego.

Lembre-se: A responsabilidade afetiva com o outro evita decepções e situações desconfortáveis.

Beleza, agora que você já sabe que ele pode estar interessado – a pergunta é: E vc…está preparada?

Eu pergunto isso porque durante muitos anos eu SÓ QUEBREI A CARAAAA em relacionamentos! Seja por perder a oportunidade de me relacionar com alguém, seja por permitir que a pessoa brincasse comigo…ou até por acabar deixando a relação esfriar e acabar.

Até que eu encontrei UM TESTE DE PERFIL COMPORTAMENTAL para relacionamentos!
Pode parecer bobagem…mas meninas! Esse teste explicou EXATAMENTE o que eu estava fazendo de errado nas minhas relações e como eu poderia mudar meu comportamento.

Resultado: ESTOU NOIVA!

O processo inteiro com a ajuda de um profissional normalmente custa um pouco caro…
O meu acompanhamento na época que eu fiz, custou mais de mil reais.
Mas eu vou deixar abaixo um TESTE GRÁTIS para vocês provarem o quanto essa ferramenta é poderosa e o quanto ela pode fazer diferença na nossa vida amorosa!

Espero SINCERAMENTE que gostem… no meu caso ela significou ter ao meu lado o homem que eu queria, e o melhor… acredito que vai ser pra vida toda! 😉

 

teste de personalidade

 

Agora sim, vou indo…fiquem com Deus meninas! :-*

Como lidar com um rompimento ou divórcio

Quando um relacionamento termina, a cura pode levar tempo. Essas dicas podem ajudá-lo a lamentar sua perda e começar a seguir em frente.

Mulher, removendo, aliança casamento

Por que os rompimentos são tão dolorosos?

Um rompimento ou divórcio pode ser uma das experiências mais estressantes e emocionais da vida. Seja qual for o motivo da divisão – e se você queria ou não – o rompimento de um relacionamento pode virar o mundo inteiro de cabeça para baixo e provocar todo tipo de emoções dolorosas e perturbadoras.

Mesmo quando um relacionamento não é mais bom, um divórcio ou separação pode ser extremamente doloroso porque representa a perda, não apenas da parceria, mas também dos sonhos e compromissos que você compartilhou. Relacionamentos românticos começam com uma nota alta de excitação e esperanças para o futuro. Quando um relacionamento falha, sentimos um profundo desapontamento, estresse e tristeza .

Um rompimento ou divórcio leva você a um território desconhecido. Tudo é interrompido: sua rotina e responsabilidades, sua casa, seus relacionamentos com familiares e amigos, e até mesmo sua identidade.Um colapso também traz incerteza sobre o futuro. Como será a vida sem o seu parceiro? Você vai encontrar outra pessoa? Você vai acabar sozinho? Essas incógnitas podem frequentemente parecer piores do que estar em um relacionamento infeliz.

Essa dor, perturbação e incerteza significa que se recuperar de um rompimento ou divórcio pode ser difícil e levar tempo. No entanto, é importante lembrar-se de que você pode e passará por essa difícil experiência e até mesmo seguir em frente com um renovado senso de esperança e otimismo.

Lidar com um rompimento ou divórcio

  • Reconheça que não há problema em ter sentimentos diferentes. É normal sentir-se triste, irritado, exausto, frustrado e confuso – e esses sentimentos podem ser intensos. Você também pode se sentir ansioso com o futuro. Aceite que reações como essas diminuirão com o tempo. Mesmo que o relacionamento não seja saudável, aventurar-se no desconhecido é assustador.
  • Dê um tempo. Dê a si mesmo permissão para sentir e funcionar em um nível abaixo do ideal por um período de tempo. Você pode não ser capaz de ser tão produtivo no trabalho ou cuidar dos outros exatamente da maneira que está acostumado por algum tempo. Ninguém é super-homem ou supermulher; Tire um tempo para curar, reagrupar e reenergizar.
  • Não passe por isso sozinho. Compartilhar seus sentimentos com amigos e familiares pode ajudá-lo a superar esse período. Considere entrar para um grupo de suporte onde você pode conversar com outras pessoas em situações semelhantes. Isolar-se pode aumentar seus níveis de estresse, reduzir sua concentração e atrapalhar seu trabalho, outros relacionamentos e a saúde geral. Não tenha medo de obter ajuda externa se precisar.

Permita-se lamentar a perda do relacionamento

O luto é uma reação natural à perda, e o rompimento ou divórcio de um relacionamento amoroso envolve múltiplas perdas:

  • Perda de companheirismo e experiências compartilhadas (que podem ou não ter sido consistentemente prazerosas)
  • Perda de apoio, seja financeiro, intelectual, social ou emocional
  • Perda de esperanças, planos e sonhos (o que pode ser ainda mais doloroso do que perdas práticas)

Permitir-se sentir a dor dessas perdas pode ser assustador. Você pode temer que suas emoções sejam intensas demais para suportar, ou que você fique preso em um lugar escuro para sempre. Basta lembrar que o luto é essencial para o processo de cura. A dor da tristeza é precisamente o que ajuda você a deixar o antigo relacionamento e seguir em frente. E não importa quão forte seja sua dor, não durará para sempre.

Dicas para luto após um rompimento ou divórcio:

Não lute contra seus sentimentos – É normal ter muitos altos e baixos, e sentir muitas emoções conflitantes, incluindo raiva, ressentimento, tristeza, alívio, medo e confusão. É importante identificar e reconhecer esses sentimentos. Embora essas emoções frequentemente sejam dolorosas, tentar suprimi-las ou ignorá-las só prolongará o processo de luto.

Fale sobre como você está se sentindo – Mesmo que seja difícil para você falar sobre seus sentimentos com outras pessoas, é muito importante encontrar uma maneira de fazê-lo quando você está de luto. Saber que os outros estão cientes de seus sentimentos fará com que você se sinta menos sozinho com sua dor e ajudará a se curar. Escrever em um diário também pode ser uma saída útil para seus sentimentos.

Lembre-se de que seguir em frente é o objetivo final – Expressar seus sentimentos irá libertá-lo de certa forma, mas é importante não insistir nos sentimentos negativos ou analisar demais a situação. Ficar preso em sentimentos dolorosos, como culpa, raiva e ressentimento, roubará energia valiosa e impedirá que você se cure e avance.

Lembre-se de que você ainda tem um futuro – Quando você se compromete com outra pessoa, você cria muitas esperanças e sonhos para uma vida juntos. Depois de um rompimento, é difícil deixar essas aspirações. Ao lamentar a perda do futuro que você imaginou, sinta-se encorajado pelo fato de que novas esperanças e sonhos acabarão substituindo os antigos.

Conheça a diferença entre uma reação normal a um rompimento e depressão – O pesar pode ser paralisante após um rompimento, mas depois de um tempo, a tristeza começa a se dissipar. Dia a dia, e pouco a pouco, você começa a seguir em frente. No entanto, se você não sentir nenhum impulso para frente, pode estar sofrendo de depressão .

Ajudando seus filhos durante um rompimento ou divórcio

Quando mamãe e papai se separam, a criança pode se sentir confusa, com raiva e incerta, além de profundamente triste. Como pai, você pode ajudar seus filhos a lidar com o rompimento, proporcionando estabilidade e atendendo às necessidades do seu filho com uma atitude positiva e tranquilizadora.

Entre em contato com outras pessoas para receber suporte

O apoio dos outros é fundamental para a cura após um rompimento ou divórcio. Você pode sentir vontade de ficar sozinho, mas se isolar só tornará esse tempo mais difícil. Não tente passar por isso sozinho.

Conecte-se cara a cara com amigos e familiares confiáveis. Pessoas que passaram por rupturas dolorosas ou divórcios podem ser especialmente úteis. Eles sabem como é e podem garantir que há esperança de cura e novos relacionamentos. O contato frequente face-a-face também é uma ótima maneira de aliviar o estresse de um rompimento e recuperar o equilíbrio em sua vida.

Gaste tempo com pessoas que apoiam, valorizam e energizam você. Ao considerar a quem buscar, escolha sabiamente. Cerque-se de pessoas que sejam positivas e que realmente o escutem. É importante que você se sinta livre para ser honesto sobre o que está passando, sem se preocupar em ser julgado, criticado ou informado sobre o que fazer.

Obtenha ajuda externa se precisar. Se chegar aos outros não é algo natural, considere ver um conselheiro ou se juntar a um grupo de apoio. A coisa mais importante é que você tenha pelo menos um lugar onde se sinta confortável para se abrir.

Cultive novas amizades. Se você sentir que perdeu sua rede social junto com o divórcio ou separação, faça um esforço para conhecer novas pessoas . Junte-se a um grupo de rede ou a um clube de interesses especiais, faça uma aula, envolva-se em atividades comunitárias ou seja voluntário em uma escola, local de culto ou outra organização comunitária.

Cuidar de si mesmo depois de um rompimento

Um divórcio é um evento altamente estressante e que muda sua vida. Quando você está passando pelo espremedor emocional e lidando com grandes mudanças na vida, é mais importante do que nunca cuidar de si mesmo. A tensão e o transtorno de um rompimento importante podem deixá-lo psicologicamente e fisicamente vulnerável.

Mime-se como se estivesse superando a gripe. Descanse bastante, minimize outras fontes de estresse em sua vida e reduza sua carga de trabalho, se possível. Aprender a cuidar de si mesmo pode ser uma das lições mais valiosas que você aprende depois de um rompimento. Ao sentir as emoções de sua perda e começar a aprender com sua experiência, você pode resolver cuidar melhor de si mesmo e fazer escolhas positivas no futuro.

Dicas de autocuidado:

Reserve tempo todos os dias para se alimentar. Ajude-se a curar, agendando o tempo diário para atividades que você acha calmante e reconfortante. Passe algum tempo com bons amigos, dê um passeio na natureza, ouça música, desfrute de um banho quente, faça uma massagem, leia um livro favorito, faça uma aula de ioga ou saboreie uma xícara de chá quente.

Preste atenção ao que você precisa em qualquer momento e fale para expressar suas necessidades. Honre o que você acredita ser certo e melhor para você, embora possa ser diferente do que seu ex ou outros querem. Diga “não” sem culpa ou angústia como forma de honrar o que é certo para você.

Fique com uma rotina. Um divórcio ou separação de relacionamento pode perturbar quase todas as áreas da sua vida, ampliando sentimentos de estresse, incerteza e caos. Voltando a uma rotina regular pode fornecer uma sensação reconfortante de estrutura e normalidade.

Tire um tempo. Tente não tomar nenhuma decisão importante nos primeiros meses após uma separação ou divórcio, como iniciar um novo emprego ou mudar para uma nova cidade. Se puder, espere até se sentir menos emotivo para poder tomar decisões com uma cabeça mais clara.

Evite usar álcool, drogas ou comida para lidar. Quando você está no meio de um rompimento, você pode ficar tentado a fazer qualquer coisa para aliviar seus sentimentos de dor e solidão. Mas usar álcool, drogas ou comida como uma fuga não é saudável e destrutivo a longo prazo. É essencial encontrar maneiras mais saudáveis ​​de lidar com sentimentos dolorosos.

Explore novos interesses. Um divórcio ou separação é um começo e um fim. Aproveite a oportunidade para explorar novos interesses e atividades. Buscando diversão, novas atividades lhe dão a chance de curtir a vida no aqui e agora, em vez de se concentrar no passado.

Fazer escolhas saudáveis: coma bem, durma bem e faça exercícios

Quando você está passando pelo estresse de um divórcio ou separação, hábitos saudáveis ​​facilmente ficam de lado. Você pode não comer nada ou comer demais suas comidas favoritas. Exercício pode ser mais difícil de encaixar por causa das pressões adicionadas em casa e dormir pode ser indescritível. Mas todo o trabalho que você está fazendo para avançar de forma positiva será inútil se você não fizer escolhas de estilo de vida saudável a longo prazo.

Aprendendo lições importantes de um rompimento ou divórcio

Pode ser difícil vê-lo quando você está passando por um rompimento doloroso, mas em tempos de crise emocional, há oportunidades para crescer e aprender. Você pode estar sentindo nada além de vacuidade e tristeza em sua vida agora, mas isso não significa que as coisas nunca mudem. Tente considerar este período em sua vida um tempo, um tempo para plantar as sementes para um novo crescimento. Você pode sair dessa experiência conhecendo-se melhor e sentindo-se mais forte e mais sábio.

Para aceitar completamente um rompimento e seguir em frente, você precisa entender o que aconteceu e reconhecer a parte que você tocou. Quanto mais você compreender como as escolhas que você fez afetaram o relacionamento, melhor você poderá aprender com seus erros e evitar repeti-los no futuro.

Algumas perguntas para se perguntar:

  1. Dê um passo atrás e olhe para o quadro geral. Como você contribuiu para os problemas do relacionamento?
  2. Você tende a repetir os mesmos erros ou escolher a pessoa errada no relacionamento depois do relacionamento?
  3. Pense em como você reage ao estresse e lida com conflitos e inseguranças. Você poderia agir de uma maneira mais construtiva?
  4. Considere se você aceita ou não outras pessoas do jeito que elas são, não do jeito que elas poderiam ou deveriam ser.
  5. Examine seus sentimentos negativos como um ponto de partida para a mudança. Você está no controle de seus sentimentos, ou eles estão no controle de você?

Você precisará ser honesto consigo mesmo durante essa parte do processo de cura. Tente não pensar em quem é o culpado ou se surpreenda com seus erros. Ao olhar para o relacionamento, você tem a oportunidade de aprender mais sobre si mesmo, sobre como se relaciona com os outros e sobre os problemas em que precisa trabalhar. Se você for capaz de examinar objetivamente suas próprias escolhas e comportamentos, incluindo as razões pelas quais escolheu seu antigo parceiro, poderá ver onde errou e fazer melhores escolhas na próxima vez.

Lidando com a solidão e a timidez

Você é socialmente desajeitado? Você se sente solitário, mas não sabe como se conectar com os outros? Veja como fazer amigos mesmo que seja tímido.

Jovem adolescente solitário

Entendendo timidez e solidão

Como humanos, somos feitos criaturas sociais. Ter amigos nos deixa mais felizes e saudáveis ​​- na verdade, estar conectado socialmente é fundamental para nossa saúde mental e emocional. No entanto, muitos de nós são tímidos e socialmente introvertidos. Nos sentimos desconfortáveis ​​em torno de pessoas desconhecidas, sem saber o que dizer ou preocupados com o que os outros pensam de nós. Isso pode nos levar a evitar situações sociais, afastar-nos dos outros e, gradualmente, ficar isolados e solitários.

A solidão é um problema comum entre pessoas de todas as idades e origens, e ainda assim é algo que a maioria de nós hesita em admitir. Mas a solidão não é nada para se sentir envergonhado. Às vezes, é resultado de circunstâncias externas: você se mudou para uma nova área, por exemplo. Em tais casos, há muitos passos que você pode dar para conhecer novas pessoas e transformar conhecidos em amigos.

Mas e se você estiver lutando com timidez, insegurança social ou uma dificuldade de longa data em fazer amigos? A verdade é que nenhum de nós nasceu com habilidades sociais. São coisas que aprendemos com o tempo – e a boa notícia é que você também pode aprender. Não importa o quão nervoso você se sinta na companhia dos outros, você pode aprender a silenciar pensamentos de autocrítica, aumentar sua auto-estima e tornar-se mais confiante em suas interações com os outros. Você não precisa mudar sua personalidade, mas aprendendo novas habilidades e adotando uma visão diferente, você pode superar a timidez ou o constrangimento social, banir a solidão e desfrutar de amizades fortes e gratificantes.

A timidez e a insegurança são um problema para você?

  • Você tem medo de parecer estúpido em situações sociais?
  • Você se preocupa muito com o que os outros pensam de você?
  • Você freqüentemente evita situações sociais?
  • As outras pessoas parecem se divertir muito mais do que você em situações sociais?
  • Você acha que é sua culpa quando alguém te rejeita ou parece desinteressado?
  • É difícil para você abordar pessoas ou participar de conversas?
  • Depois de passar algum tempo com os outros, você tende a insistir e criticar seu “desempenho”?
  • Você costuma se sentir mal consigo mesmo depois de se socializar?

Se você respondeu “sim” a essas perguntas, este artigo pode ajudar.

Combater a insegurança social e o medo

Quando se trata de timidez e desajeitamento social, as coisas que nos dizemos fazem uma enorme diferença. Aqui estão alguns padrões de pensamento comuns que podem minar sua confiança e alimentar a insegurança social:

  • Acreditando que você é entediante, desagradável ou estranho.
  • Acreditar que outras pessoas estão avaliando e julgando você em situações sociais.
  • Acreditando que você será rejeitado e criticado se cometer um erro social.
  • Acreditar que ser rejeitado ou embaraçado socialmente seria terrível e devastador.
  • Acreditando que o que os outros pensam em você define quem você é.

Se você acredita nessas coisas, não é de admirar que as situações sociais pareçam assustadoras! Mas a verdade nunca é tão preta e branca.

As pessoas não estão pensando em você – pelo menos não no grau em que você pensa. A maioria das pessoas é pego em suas próprias vidas e preocupações. Assim como você está pensando em si mesmo e em suas próprias preocupações sociais, outras pessoas estão pensando em si mesmas. Eles não estão gastando seu tempo livre julgando você. Então pare de perder tempo se preocupando com o que os outros pensam de você.

Muitas outras pessoas se sentem tão desajeitadas e nervosas quanto você. Quando você está socialmente ansioso, pode parecer que todo mundo é um extrovertido cheio de autoconfiança. Mas esse não é o caso.Algumas pessoas são melhores em esconder isso do que outras, mas existem muitas pessoas introvertidas que estão lutando com as mesmas dúvidas que você. A próxima pessoa com quem você fala é tão propensa a se preocupar com o que você pensa deles!

As pessoas são muito mais tolerantes do que você pensa. Em sua mente, a própria ideia de fazer ou dizer algo embaraçoso em público é horripilante. Você tem certeza de que todo mundo vai te julgar. Mas, na realidade, é muito improvável que as pessoas façam um grande negócio em vez de um faux pas social.Todo mundo já fez isso em algum momento, então a maioria simplesmente ignorará e seguirá em frente.

Aprendendo a se aceitar

Quando você começa a perceber que as pessoas não estão examinando e julgando todas as suas palavras e ações, você automaticamente se sentirá menos nervoso socialmente. Mas isso ainda deixa o jeito que você se sente em relação a si mesmo. Com demasiada frequência, somos nossos piores críticos. Somos duros com nós mesmos, de uma maneira que nunca seríamos para estranhos – muito menos para as pessoas com quem nos importamos.

Aprender a aceitar a si mesmo não acontece da noite para o dia – isso requer mudar seu modo de pensar.

Você não precisa ser perfeito para ser amado. De fato, nossas imperfeições e peculiaridades podem ser cativantes. Até as nossas fraquezas podem nos aproximar dos outros. Quando alguém é honesto e aberto sobre suas vulnerabilidades, é uma experiência de ligação – especialmente se eles são capazes de rir de si mesmos. Se você puder aceitar alegremente seu constrangimento e suas imperfeições, provavelmente descobrirá que os outros também o farão. Eles podem até gostar mais de você por isso!

Não há problema em cometer erros. Todo mundo comete erros; faz parte de ser humano. Então dê uma pausa quando você se atrapalhar. Seu valor não vem de ser perfeito. Se você achar que a autocompaixão é difícil, tente encarar seus próprios erros como os de um amigo. O que você diria ao seu amigo? Agora siga seu próprio conselho.

Suas autoavaliações negativas não refletem necessariamente a realidade. Na verdade, eles provavelmente não, especialmente se você:

  1. Chame-se nomes, como “patético”, “inútil”, “estúpido”, etc.
  2. Bata-se com todas as coisas que você “deveria” ou “não deveria” ter feito.
  3. Faça generalizações abrangentes com base em um evento específico. Por exemplo, se algo não saiu como planejado, você diz a si mesmo que nunca vai fazer as coisas direito, você é um fracasso, ou você sempre estraga tudo.

Quando você pensa em pensamentos tão distorcidos, é importante fazer uma pausa e conscientemente desafiá-los. Finja que você é um observador imparcial de terceiros e, em seguida, pergunte a si mesmo se existem outras maneiras de ver a situação.

Construindo habilidades sociais um passo de cada vez

Melhorar as habilidades sociais requer prática. Assim como você não esperaria se tornar bom na guitarra sem algum esforço, não espere se sentir confortável socialmente sem gastar tempo. Dito isto, você pode começar pequeno. Dê pequenos passos em direção a ser mais confiante e social e, em seguida, construa esses sucessos.

  • Sorria para alguém que você passa na rua.
  • Elogie alguém que você encontra durante o dia.
  • Faça uma pergunta casual a alguém (em um restaurante, por exemplo: “Você já esteve aqui antes? Como está o bife?”)
  • Inicie uma conversa com um caixa, recepcionista, garçom ou vendedor amigável.

Como enfrentar seus maiores medos sociais

Quando se trata de coisas que realmente nos assustam, você quer enfrentar seus medos de uma forma gradual, começando com situações que são um pouco estressantes e construindo cenários mais provocadores de ansiedade. Pense nisso como uma escada, com cada degrau um pouco mais estressante do que o anterior. Não siga para o próximo passo até ter uma experiência positiva com o passo abaixo. Por exemplo, se conversar com novas pessoas em festas o deixa extremamente ansioso, aqui está uma escada que você pode usar:

  1. Vá a uma festa e sorria para algumas pessoas.
  2. Vá a uma festa e faça uma pergunta simples (por exemplo, “Você sabe que horas são?”). Uma vez que eles tenham respondido, agradeça educadamente e então se desculpe. A chave é tornar a interação curta e doce.
  3. Peça a um amigo que o apresente a alguém na festa e ajude a facilitar uma breve conversa.
  4. Escolha alguém na festa que pareça amigável e acessível. Apresente-se.
  5. Identifique um grupo de pessoas que não intimida na festa e aproxime-se delas. Você não precisa fazer uma grande entrada. Basta juntar-se ao grupo e ouvir a conversa. Faça um comentário ou dois, se quiser, mas não coloque muita pressão em si mesmo.
  6. Junte-se a outro grupo amigável e acessível. Desta vez, tente participar um pouco mais na conversa.

Mais dicas para desenvolver a confiança social

  • Faça de conta até dar certo. Agir como se estivesse confiante pode fazer você se sentir mais confiante.
  • Concentre-se externamente, não internamente. Em vez de se preocupar com a forma como você está se deparando ou o que vai dizer, mude seu foco de si para a outra pessoa. Você viverá mais no momento e se sentirá menos autoconsciente.
  • Ria de si mesmo. Se você fizer algo embaraçoso, use o humor para colocar as coisas em perspectiva. Ria, aprenda e siga em frente.
  • Faça coisas para ajudar os outros ou alegrar o dia de outra pessoa. Pode ser algo tão pequeno quanto um elogio ou um sorriso. Quando você espalha positividade, você se sentirá melhor consigo mesmo.

Dicas para fazer conversa

Algumas pessoas parecem instintivamente saber como iniciar uma conversa com qualquer pessoa, em qualquer lugar. Se você não é um desses tipos de sorte, essas dicas ajudarão você a começar a conversar quando conhecer alguém pela primeira vez:

Aqui estão algumas maneiras fáceis de conversar com alguém novo

Observação nos arredores ou ocasião. Se você está em uma festa, por exemplo, você pode comentar sobre o local, o catering ou a música de uma forma positiva. “Eu amo essa música”, “A comida é ótima. Você já tentou o frango?

Faça uma pergunta aberta, que requer mais do que apenas uma resposta sim ou não. Adira ao credo do jornalista e faça uma pergunta que comece com um dos 5 W’s (ou 1 H): quem, onde, quando, o quê, por que ou como. Por exemplo, “Quem você conhece aqui?” “Onde você costuma ir em uma sexta-feira?” “Quando você se mudou para cá?” “O que o mantém ocupado?” “Por que você decidiu se tornar vegetariano?” é o vinho? ”A maioria das pessoas gosta de falar sobre si, então fazer uma pergunta é uma boa maneira de iniciar uma conversa.

Use um elogio. Por exemplo, “Eu realmente gosto de sua bolsa, posso perguntar onde você a conseguiu?” Ou “Parece que você já fez isso antes, você pode me dizer onde eu tenho que entrar?”

Anote qualquer coisa que você tenha em comum e faça uma pergunta de acompanhamento. “Eu também jogo golfe, qual é o seu curso local favorito?” “Minha filha foi para a escola também, como é que o seu filho gosta?”

Mantenha a conversa com pequenas conversas. Não diga algo que é obviamente provocativo e evite assuntos pesados ​​como política ou religião. Fique atento a assuntos leves como o clima, o ambiente e qualquer coisa que você tenha em comum, como escola, filmes ou equipes esportivas.

Ouça com eficiência. Ouvir não é o mesmo que esperar pela sua vez de falar. Você não pode se concentrar no que alguém está dizendo se você está formando o que você vai dizer em seguida. Uma das chaves para uma comunicação eficaz é concentrar-se totalmente no palestrante e mostrar interesse pelo que está sendo dito. Nod ocasionalmente, sorria para a pessoa e certifique-se de que sua postura esteja aberta e convidativa. Incentive o palestrante a continuar com pequenas dicas verbais como “sim” ou “uh huh”.

O que fazer quando situações sociais te cansam

Há um equívoco comum de que os introvertidos não são sociais. Na verdade, os introvertidos podem ser tão sociais quanto os extrovertidos. A diferença entre os dois é que os introvertidos perdem energia quando estão ao redor das pessoas e recarregam gastando tempo sozinhos, enquanto os extrovertidos ganham energia gastando tempo com outras pessoas.

O que isto significa é que mesmo os introvertidos socialmente confiantes se sentirão cansados ​​depois de muita socialização. Isso não significa que há algo errado com você ou que você é incapaz de ter uma vida social satisfatória. Você só precisa entender seus limites e planejar de acordo.

Não exagere. Não há problema em recusar convites sociais porque você precisa de uma pausa ou agendar o tempo de inatividade após a socialização. Depois de um divertido sábado com os amigos, por exemplo, talvez você precise passar o domingo sozinho para descansar e recarregar as energias.

Tome mini-pausas. Haverá momentos em que você se sentirá esgotado, mas não poderá deixar a situação por um tempo prolongado. Talvez você esteja em uma convenção de trabalho ocupada, você está em uma fuga com amigos, ou você está visitando a família para os feriados. Nestas circunstâncias, tente encontrar tempo para fugir para um canto sossegado, quando não seria visto como rude. Até 10 ou 15 minutos aqui e ali podem fazer uma grande diferença.

Converse com sua família e amigos sobre suas necessidades sozinhas. Seja honesto sobre o fato de que a socialização drena você. Não é nada para se envergonhar, e tentar esconder isso só aumenta o seu esgotamento social. Bons amigos serão simpáticos e dispostos a acomodar suas necessidades.

Lidando com contratempos sociais e rejeição

À medida que você se coloca lá fora socialmente, haverá momentos em que você se sentirá julgado ou rejeitado. Talvez você tenha procurado alguém, mas eles não pareciam interessados ​​em conversar ou começar uma amizade.

Não há dúvidas: a rejeição parece ruim. Mas é importante lembrar que faz parte da vida. Nem todo mundo que você aborda será receptivo a iniciar uma conversa, quanto mais a se tornar amigos. Assim como namorar, conhecer novas pessoas inevitavelmente vem com algum elemento de rejeição. As dicas a seguir ajudarão você a ter mais facilidade com contratempos sociais:

Tente não levar as coisas muito pessoalmente. A outra pessoa pode estar tendo um dia ruim, se distrair com outros problemas ou simplesmente não estar com um humor falador. Lembre-se sempre de que a rejeição tem tanto a ver com a outra pessoa quanto com você.

Manter as coisas em perspectiva. A opinião de outra pessoa não define você, e isso não significa que ninguém mais estará interessado em ser seu amigo. Aprenda com a experiência e tente novamente.

Não se debruçar sobre erros. Mesmo se você disse algo que você se arrepende, por exemplo, é improvável que a outra pessoa se lembre dela depois de um curto período de tempo. Se mantenha positivo; abster-se de rotular-se de um fracasso, ou de dizer a si mesmo que você nunca será capaz de fazer amigos. As pessoas mais tímidas, e você também.

Dicas para construir um relacionamento saudável

Quer se sentir amado e conectado ao seu parceiro? Aprenda a construir e manter um relacionamento romântico que seja saudável, feliz e satisfatório.

Homem, beijando, mulher sorridente

Construindo um relacionamento saudável

Todos os relacionamentos românticos passam por altos e baixos e todos assumem o trabalho, o comprometimento e a disposição de se adaptar e mudar com o parceiro. Mas se o seu relacionamento está apenas começando ou se você está junto há anos, existem passos que você pode tomar para construir um relacionamento saudável. Mesmo que você tenha experimentado muitos relacionamentos fracassados ​​no passado ou tenha lutado antes de reavivar o fogo do romance em seu relacionamento atual, você pode aprender a permanecer conectado, encontrar satisfação e desfrutar de uma felicidade duradoura.

O que faz um relacionamento saudável?

Todo relacionamento é único e as pessoas se reúnem por diversos motivos. Parte do que define um relacionamento saudável é compartilhar um objetivo comum para exatamente o que você quer que o relacionamento seja e para onde você quer que ele seja. E isso é algo que você só conhecerá falando profundamente e honestamente com seu parceiro. No entanto, também existem algumas características que os relacionamentos mais saudáveis ​​têm em comum. Conhecer esses princípios básicos pode ajudar a manter seu relacionamento significativo, gratificante e estimulante, sejam quais forem as metas para as quais você está trabalhando ou os desafios que enfrenta juntos.

Você mantém uma conexão emocional significativa entre si. Cada um de vocês faz o outro se sentir amado e emocionalmente satisfeito. Há uma diferença entre ser amado e sentir-se amado. Quando você se sente amado, isso faz com que você se sinta aceito e valorizado pelo seu parceiro, como alguém que realmente o recebe . Alguns relacionamentos ficam presos na coexistência pacífica, mas sem que os parceiros realmente se relacionem emocionalmente uns com os outros. Enquanto o sindicato pode parecer estável na superfície, a falta de envolvimento contínuo e conexão emocional serve apenas para adicionar distância entre duas pessoas.

Você não tem medo de desacordo (respeitoso). Alguns casais falam em voz baixa, enquanto outros podem levantar a voz e discordar apaixonadamente. A chave em um relacionamento forte, no entanto, não é ter medo de conflitos. Você precisa se sentir seguro para expressar coisas que o incomodam sem medo de retaliação, e ser capaz de resolver conflitos sem humilhação, degradação ou insistir em estar certo.

Você mantém relacionamentos e interesses externos vivos. Apesar das alegações de ficção romântica ou filmes, ninguém pode atender a todas as suas necessidades. De fato, esperar demais do parceiro pode colocar uma pressão doentia em um relacionamento. Para estimular e enriquecer seu relacionamento amoroso, é importante manter sua própria identidade fora do relacionamento, preservar as relações com a família e os amigos e manter seus hobbies e interesses.

Você se comunica aberta e honestamente. Uma boa comunicação é uma parte fundamental de qualquer relacionamento. Quando as duas pessoas sabem o que querem do relacionamento e se sentem à vontade para expressar suas necessidades, medos e desejos, isso pode aumentar a confiança e fortalecer o vínculo entre vocês.

Apaixonar-se vs. permanecer apaixonado

Para a maioria das pessoas, apaixonar-se geralmente parece acontecer. É permanecer apaixonado – ou preservar essa experiência de “se apaixonar” – que requer compromisso e trabalho. Dadas as suas recompensas, vale a pena o esforço. Um relacionamento romântico saudável e seguro pode servir como uma fonte contínua de apoio e felicidade em sua vida, nos bons e maus momentos, fortalecendo todos os aspectos do seu bem-estar. Ao tomar medidas agora para preservar ou reavivar sua experiência de apaixonar-se, você pode construir um relacionamento significativo que perdure – até mesmo por toda a vida.

Muitos casais se concentram em seu relacionamento apenas quando há problemas específicos e inevitáveis ​​a serem superados. Uma vez resolvidos os problemas, muitas vezes voltam sua atenção para suas carreiras, filhos ou outros interesses. No entanto, relacionamentos românticos requerem atenção e compromisso contínuos para que o amor floresça. Enquanto a saúde de um relacionamento amoroso continuar sendo importante para você, isso exigirá sua atenção e esforço. E identificar e consertar um pequeno problema em seu relacionamento agora pode ajudar a evitar que ele se torne um problema muito maior. As dicas a seguir podem ajudá-lo a preservar essa experiência de apaixonar-se e manter seu relacionamento romântico saudável.

Dica 1: gaste tempo de qualidade cara a cara

Mulher subindo escadasVocê se apaixona olhando e ouvindo um ao outro. Se você continuar a olhar e ouvir da mesma maneira atenta, você pode sustentar a experiência de se apaixonar a longo prazo. Você provavelmente tem boas lembranças de quando você estava namorando sua amada pela primeira vez. Tudo parecia novo e excitante, e você provavelmente passava horas conversando ou criando novas e excitantes coisas para experimentar.No entanto, à medida que o tempo passa, as exigências do trabalho, da família, de outras obrigações e da necessidade que todos temos de tempo para nós mesmos podem tornar mais difícil encontrar tempo juntos.

Muitos casais acham que o contato cara-a-cara de seus primeiros dias de namoro é gradualmente substituído por textos apressados, e-mails e mensagens instantâneas. Embora a comunicação digital seja ótima para alguns propósitos, ela não afeta positivamente o cérebro e o sistema nervoso da mesma forma que a comunicação cara-a-cara. Enviar um texto ou uma mensagem de voz para seu parceiro dizendo “Eu te amo” é ótimo, mas se você raramente olhar para eles ou tiver tempo para se sentar juntos, eles ainda sentirão que você não os entende ou aprecia. E você ficará mais distanciado ou desconectado como um casal. Os sinais emocionais que ambos precisam sentir-se amados só podem ser transmitidos pessoalmente, portanto, não importa o quão ocupada a vida esteja, é importante dividir o tempo para passar juntos.

Comprometer-se a passar algum tempo de qualidade juntos em uma base regular. Não importa o quão ocupado você esteja, reserve alguns minutos por dia para deixar de lado seus dispositivos eletrônicos, pare de pensar em outras coisas e realmente se concentre e conecte-se com seu parceiro.

Encontre algo que você goste de fazer juntos, seja um passatempo compartilhado, uma aula de dança, um passeio diário ou uma xícara de café pela manhã.

Tente algo novo em conjunto. Fazer coisas novas em conjunto pode ser uma maneira divertida de se conectar e manter as coisas interessantes. Pode ser tão simples quanto experimentar um novo restaurante ou ir a uma viagem de um dia a um lugar que você nunca esteve antes.

Concentre-se em se divertir juntos. Os casais costumam ser mais divertidos e divertidos nos primeiros estágios de um relacionamento. No entanto, essa atitude lúdica pode às vezes ser esquecida à medida que os desafios da vida começam a atrapalhar ou os antigos ressentimentos começam a se acumular. Manter um senso de humor pode realmente ajudá-lo a passar por momentos difíceis, reduzir o estresse e lidar com problemas mais facilmente. Pense em maneiras divertidas de surpreender seu parceiro, como levar flores para casa ou, inesperadamente, reservar uma mesa em seu restaurante favorito. Brincar com animais de estimação ou crianças pequenas também pode ajudá-lo a se reconectar com seu lado brincalhão.

Faça coisas juntas que beneficiem os outros

Uma das maneiras mais poderosas de permanecer próximo e conectado é se concentrar em algo que você e seu parceiro valorizam fora do relacionamento. O voluntariado para uma causa, projeto ou trabalho comunitário que tenha significado para ambos pode manter um relacionamento novo e interessante. Também pode expor você a novas pessoas e idéias, oferecer a oportunidade de enfrentar novos desafios juntos e fornecer novas formas de interagir uns com os outros.

Além de ajudar a aliviar o estresse, a ansiedade e a depressão, fazer coisas para beneficiar os outros proporciona imenso prazer. Os seres humanos são programados para ajudar os outros.Quanto mais você ajudar, mais feliz você se sentirá – como indivíduos e como casal.

Dica 2: Fique conectado através da comunicação

Par, falando, camaBoa comunicação é parte fundamental de um relacionamento saudável. Quando você experimenta uma conexão emocional positiva com seu parceiro, você se sente seguro e feliz. Quando as pessoas param de se comunicar bem, elas param de se relacionar bem, e os momentos de mudança ou estresse podem realmente trazer a desconexão. Pode parecer simplista, mas, desde que você esteja se comunicando, normalmente você pode resolver qualquer problema que esteja enfrentando.

Diga ao seu parceiro o que você precisa, não o faça adivinhar.

Nem sempre é fácil falar sobre o que você precisa. Por um lado, muitos de nós não gastam tempo suficiente pensando sobre o que é realmente importante para nós em um relacionamento. E mesmo que você saiba o que precisa, falar sobre isso pode fazer com que você se sinta vulnerável, envergonhado ou até envergonhado. Mas olhe para isso do ponto de vista do seu parceiro. Proporcionar conforto e compreensão a alguém que você ama é um prazer, não um fardo.

Se você se conhece há algum tempo, pode supor que seu parceiro tenha uma boa ideia do que você está pensando e do que você precisa. No entanto, seu parceiro não é um leitor de mentes. Enquanto seu parceiro pode ter alguma idéia, é muito mais saudável expressar suas necessidades diretamente para evitar qualquer confusão. Seu parceiro pode sentir alguma coisa, mas pode não ser o que você precisa. Além disso, as pessoas mudam e o que você precisava e queria há cinco anos, por exemplo, pode ser muito diferente agora. Então, ao invés de deixar ressentimento, incompreensão ou raiva crescerem quando seu parceiro errar continuamente, adquira o hábito de dizer exatamente o que você precisa.

Tome nota das sugestões não verbais do seu parceiro

Muito da nossa comunicação é transmitida pelo que não dizemos. Dicas não-verbais, que incluem contato visual, tom de voz, postura e gestos, como se inclinar para a frente, cruzar os braços ou tocar a mão de alguém, comunicam muito mais do que palavras. Quando você puder captar as dicas não-verbais do seu parceiro ou a “linguagem corporal”, você será capaz de dizer como elas realmente se sentem e serão capazes de responder de acordo. Para que um relacionamento funcione bem, cada pessoa precisa entender suas próprias dicas não-verbais de seu parceiro. As respostas do seu parceiro podem ser diferentes das suas. Por exemplo, uma pessoa pode encontrar um abraço depois de um dia estressante, um modo amoroso de comunicação – enquanto outro pode apenas querer dar um passeio juntos ou sentar e conversar.

Também é importante ter certeza de que o que você diz corresponde à sua linguagem corporal. Se você disser “estou bem”, mas apertar os dentes e desviar o olhar, então seu corpo está claramente sinalizando que você é tudo menos “ótimo”.

Quando você experimenta sinais emocionais positivos de seu parceiro, você se sente amado e feliz, e quando você envia sinais emocionais positivos, seu parceiro sente o mesmo. Quando você parar de se interessar pelas suas próprias emoções ou pelo de seu parceiro, você danificará a conexão entre você e sua capacidade de comunicação, especialmente durante momentos de estresse.

Seja um bom ouvinte

Enquanto uma grande ênfase em nossa sociedade é colocada em conversação, se você puder aprender a ouvir de uma maneira que faça a outra pessoa se sentir valorizada e compreendida, você pode construir uma conexão mais profunda e mais forte entre você. Há uma grande diferença entre ouvir dessa maneira e simplesmente ouvir. Quando você realmente escuta – quando está envolvido com o que está sendo dito – você ouve as entonações sutis na voz do seu parceiro que lhe dizem como estão realmente se sentindo e as emoções que estão tentando comunicar. Ser um bom ouvinte não significa que você tenha que concordar com seu parceiro ou mudar de ideia. Mas ajudará você a encontrar pontos de vista comuns que podem ajudá-lo a resolver conflitos.

Gerenciar o estresse

Quando você está estressado ou emocionalmente sobrecarregado, é mais provável que você interprete mal o seu parceiro romântico, envie sinais não-verbais confusos ou desconcertantes, ou caia em padrões de comportamento insalubres. Quantas vezes você foi estressado e abandonou a alça do seu ente querido e disse ou fez algo do qual mais tarde se arrependeu? Se você puder aprender a administrar rapidamente o estresse e voltar a um estado calmo, você não apenas evitará tais arrependimentos, mas também ajudará a evitar conflitos e mal-entendidos – e até mesmo ajudará a acalmar seu parceiro quando os ânimos aumentarem.

Dica 3: Mantenha a intimidade física viva

O toque é uma parte fundamental da existência humana. Estudos em bebês mostraram a importância do contato regular e afetivo para o desenvolvimento cerebral. E os benefícios não terminam na infância. O contato carinhoso aumenta os níveis do corpo de oxitocina, um hormônio que influencia a ligação e o apego.

Embora o sexo seja frequentemente a pedra angular de um relacionamento comprometido, não deve ser o único método de intimidade física. Toque frequente e carinhoso – dar as mãos, abraçar, beijar – é igualmente importante.

Claro, é importante ser sensível ao que seu parceiro gosta. Toques indesejados ou aberturas inapropriadas podem fazer a outra pessoa ficar tensa e recuar – exatamente o que você não quer. Tal como acontece com tantos outros aspectos de um relacionamento saudável, isso pode se resumir em quão bem você comunica suas necessidades e intenções com seu parceiro.

Mesmo que você tenha preocupações com as cargas de trabalho urgentes ou com crianças pequenas, você pode ajudar a manter viva a intimidade física, organizando um horário regular para o casal, seja na forma de um encontro ou simplesmente uma hora no final do dia em que você pode sentar e conversar ou dar as mãos.

Dica 4: Aprenda a dar e receber seu relacionamento

Se você espera obter o que deseja em 100% do tempo em um relacionamento, estará se preparando para o desapontamento. Relacionamentos saudáveis ​​são construídos em compromisso. No entanto, é preciso trabalhar com a parte de cada pessoa para garantir que haja uma troca razoável.

Reconheça o que é importante para o seu parceiro

Saber o que é realmente importante para o seu parceiro pode ajudar muito a construir uma boa vontade e uma atmosfera de compromisso. Por outro lado, também é importante que seu parceiro reconheça seus desejos e que você os declare claramente. Dar constantemente aos outros às expensas de suas próprias necessidades só criará ressentimento e raiva.

Não faça “ganhar” seu objetivo

Se você se aproxima de seu parceiro com a atitude de que as coisas têm que ser do seu jeito, ou então, será difícil chegar a um compromisso. Às vezes, essa atitude vem de não ter suas necessidades satisfeitas quando mais novas, ou poderiam ser anos de ressentimento acumulado no relacionamento atingindo um ponto de ebulição. Está tudo bem em ter fortes convicções sobre algo, mas seu parceiro merece ser ouvido também. Seja respeitoso com a outra pessoa e seu ponto de vista.

Aprenda a resolver respeitosamente o conflito

Conflito é inevitável em qualquer relacionamento, mas para manter um relacionamento forte, ambas as pessoas precisam sentir que foram ouvidas. O objetivo não é vencer, mas manter e fortalecer o relacionamento.

Certifique-se de que você está lutando justo . Mantenha o foco no assunto em questão e respeite a outra pessoa. Não inicie discussões sobre coisas que não podem ser alteradas.

Não ataque alguém diretamente, mas use as declarações “eu” para comunicar como você se sente. Por exemplo, em vez de dizer: “Você me faz sentir mal” tente “me sinto mal quando você faz isso”.

Não arraste argumentos antigos para o mix . Ao invés de olhar para conflitos passados ​​ou rancores e atribuir culpa, concentre-se no que você pode fazer aqui e agora para resolver o problema.

Esteja disposto a perdoar. Resolver conflitos é impossível se você não está disposto ou não consegue perdoar os outros.

Se os ânimos se acenderem, faça uma pausa . Dedique alguns minutos para aliviar o estresse e se acalmar antes de dizer ou fazer alguma coisa da qual se arrependa. Lembre-se sempre de que você está discutindo com a pessoa que ama.

Saiba quando deixar algo ir. Se você não conseguir chegar a um acordo, concorde em discordar. São necessárias duas pessoas para manter um argumento em andamento. Se um conflito não está indo a lugar algum, você pode escolher se desvincular e seguir em frente.

Dica 5: Esteja preparado para altos e baixos

É importante reconhecer que há altos e baixos em todos os relacionamentos. Você nem sempre estará na mesma página. Às vezes, um parceiro pode estar lutando com um problema que os enfatiza, como a morte de um familiar próximo. Outros eventos, como perda de emprego ou problemas graves de saúde, podem afetar ambos os parceiros e dificultar a relação entre eles. Você pode ter idéias diferentes de gerenciar finanças ou criar filhos. Diferentes pessoas lidam com o estresse de maneira diferente, e mal-entendidos podem rapidamente se transformar em frustração e raiva.

Não tire seus problemas com seu parceiro. As tensões da vida podem nos tornar curtas. Se você está lidando com muito estresse, pode parecer mais fácil desabafar com seu parceiro, e até mesmo se sentir mais seguro para atacá-lo. Lutar assim pode inicialmente parecer um alívio, mas ele lentamente envenena seu relacionamento. Encontre outras formas mais saudáveis ​​de gerenciar seu estresse, raiva e frustração.

Tentar forçar uma solução pode causar ainda mais problemas . Toda pessoa trabalha com problemas e problemas à sua maneira. Lembre-se que você é um time. Continuando a avançar juntos, você pode passar pelos pontos difíceis.

Olhe para os primeiros estágios do seu relacionamento. Compartilhe os momentos que uniram vocês dois, examine o ponto em que você começou a se afastar e resolva como você pode trabalhar juntos para reacender essa experiência de apaixonar-se.

Esteja aberto para mudar. A mudança é inevitável na vida e acontecerá se você for com ela ou lutar contra ela. A flexibilidade é essencial para se adaptar à mudança que está sempre ocorrendo em qualquer relacionamento, e permite que você cresça em conjunto através dos bons e dos maus momentos.

Se você precisar de ajuda externa para o seu relacionamento, estenda a mão juntos . Às vezes, problemas em um relacionamento podem parecer muito complexos ou esmagadores para você lidar como um casal.Terapia de casais ou conversando com um amigo de confiança ou figura religiosa pode ajudar.

Gerenciando Conflito com Humor

Aprenda a usar o riso e brincar para resolver divergências e fortalecer seus relacionamentos.

Homem, segurando, rir, mulher

O papel do humor e do riso nos relacionamentos

Todos nós já ouvimos que o riso é o melhor remédio e é verdade. O riso alivia o estresse, eleva o humor e torna você mais resiliente. Mas também é bom para seus relacionamentos.

Em novos relacionamentos, o humor pode ser uma ferramenta eficaz não apenas para atrair a outra pessoa, mas também para superar qualquer estranheza que surja durante o processo de se conhecer. Em relacionamentos estabelecidos, o humor pode manter as coisas excitantes, frescas e vibrantes. Ele também pode ajudá-lo a superar conflitos, desentendimentos e os pequenos agravos que podem se acumular com o tempo e destruir até os mais fortes laços.

Compartilhar o prazer do humor cria uma sensação de intimidade e conexão entre duas pessoas – qualidades que definem relacionamentos sólidos e bem-sucedidos. Quando você ri um com o outro, você cria um vínculo positivo entre você. Esse vínculo age como um forte amortecedor contra o estresse, desacordos, decepções e defeitos em um relacionamento. E o riso é realmente contagiante – só de ouvir alguém ri que você sorria e se junte à diversão.

Se você quer melhorar seu relacionamento com um parceiro romântico, amigos, família ou colegas de trabalho, o humor pode ajudar. Usando essas dicas, você pode aprender a usar o humor para suavizar as diferenças, diminuir o nível de estresse de todos e se comunicar de uma maneira que fortaleça e aprofunde seus relacionamentos.

Os benefícios de usar o humor em seus relacionamentos

Humor pode ajudá-lo:

Formar um vínculo mais forte com outras pessoas. Sua saúde e felicidade dependem, em grande parte, da qualidade de seus relacionamentos – e o riso une as pessoas.

Suavizar as diferenças. Usar humor gentil geralmente ajuda você a lidar até mesmo com as questões mais delicadas, como sexo ou parentes.

Tensão difusa. Uma piada bem cronometrada pode aliviar uma situação tensa e ajudá-lo a resolver desentendimentos.

Superar problemas e reveses. Um senso de humor é a chave para a resiliência. Ajuda-o a suportar dificuldades, aliviar o tempo e recuperar-se da adversidade e da perda.

Coloque as coisas em perspectiva. A maioria das situações não é tão sombria quanto parece quando vista de um ponto de vista lúdico e humorístico. O humor pode ajudá-lo a reformular problemas que, de outra forma, poderiam parecer esmagadores e prejudicar um relacionamento.

Seja mais criativo. Humor e brincadeira podem te deixar mais animado, energizar seu pensamento e inspirar você

Usando humor para gerenciar e neutralizar conflitos

Conflito é uma parte inevitável de todos os relacionamentos. Pode tomar a forma de uma grande discórdia entre vocês dois ou simplesmente pequenos agravos que se acumularam ao longo do tempo. De qualquer maneira, como você gerencia conflitos pode determinar o sucesso de seu relacionamento.

Quando o conflito e a discordância afetam seu relacionamento, o humor e a diversão podem ajudar a aliviar a tensão e restaurar a sensação de conexão. Usado respeitosamente, um pouco de humor leve pode rapidamente transformar conflito e tensão em uma oportunidade de diversão e intimidade compartilhada.Ele permite que você mostre seu ponto de vista sem tirar as defesas da outra pessoa ou ferir seus sentimentos. Por exemplo:

Alex está aposentado, mas ele ainda sobe no telhado para limpar as calhas. Sua esposa, Angie, lhe disse várias vezes que isso a assusta quando ele usa a escada. Hoje, em vez de suas reclamações costumeiras, ela grita para ele: “Sabe, são maridos como você que transformam esposas em moleques.” Alex ri e desce cuidadosamente do telhado.

O marido de Lori é um cara inteligente, mas depois de alguns drinques durante o jantar, ele sempre calcula mal a quantia que deveria dar para a refeição. Isso envergonha Lori, faz seu marido defensivo, e muitas vezes significa que uma noite agradável termina com uma discussão. Na próxima vez que eles saírem para jantar e seu marido se mudar para pegar o cheque, Lori dá a ele uma calculadora e lhe diz: “Existem três tipos de pessoas: aquelas que podem contar e aquelas que não podem.” o marido ri e, em vez de sair do restaurante discutindo, saem sorrindo e brincando um com o outro.

O humor não é uma cura milagrosa para os conflitos, mas pode ser uma ferramenta importante para ajudá-lo a superar as situações difíceis que afligem todos os relacionamentos de tempos em tempos. Humor – livre de sarcasmo ou ridicularização prejudicial – neutraliza o conflito, ajudando você:

Interrompa a luta pelo poder, reduzindo instantaneamente a tensão e permitindo que você se reconecte e recupere a perspectiva.

Seja mais espontâneo. O riso e o jogo compartilhados ajudam você a se libertar de maneiras rígidas de pensar e se comportar, permitindo que você veja o problema de uma nova maneira e encontre uma solução criativa.

Seja menos defensivo. Em ambientes lúdicos, ouvimos as coisas de forma diferente e podemos tolerar aprender coisas sobre nós mesmos que, de outra forma, poderíamos achar desagradáveis ​​ou mesmo dolorosas.

Deixe de lado as inibições. O riso nos abre, liberando-nos para expressar o que realmente sentimos e permitindo que nossas emoções profundas e genuínas subam à superfície.

Gerenciando o conflito com a dica de humor 1: Certifique-se de que você está com a piada

Como qualquer ferramenta, o humor pode ser usado tanto de maneira negativa quanto positiva. Fazer comentários maliciosos, por exemplo, depois criticar a outra pessoa por não ser capaz de fazer piada criará ainda mais problemas e, em última instância, prejudicará um relacionamento.

Humor só pode ajudá-lo a superar o conflito quando ambas as partes estão na brincadeira. É importante ser sensível à outra pessoa. Se o seu parceiro, colega de trabalho, membro da família ou amigo provavelmente não apreciar a piada, não diga ou faça isso, mesmo que seja “tudo muito divertido”. Quando a brincadeira é unilateral e não mútua , isso mina a confiança e boa vontade e pode prejudicar o relacionamento.

Considere o seguinte exemplo:

Os pés de Michelle estão sempre frios quando ela vai para a cama, mas ela tem o que ela acha que é uma solução divertida. Ela aquece os pés gelados colocando-os no corpo quente do marido Kevin. Kevin odeia esse jogo e tem repetidamente dito a Michelle que ele não gosta de ser usado como um pé mais quente, mas ela apenas ri de suas reclamações. Ultimamente, Kevin dormiu na extremidade da cama, uma solução que os distancia como um casal.

O humor deve ser igualmente divertido e agradável para todos os envolvidos. Se os outros não acham que você está brincando ou brincando, pare imediatamente . Antes de começar a brincar, pense um pouco sobre seus motivos, bem como sobre o estado de espírito e o senso de humor da outra pessoa.

Pergunte a você mesmo as seguintes questões:

  1. Você se sente calmo, lúcido e conectado à outra pessoa?
  2. A sua verdadeira intenção é comunicar sentimentos positivos – ou você está desabafando, expressando raiva ou rindo das despesas da outra pessoa?
  3. Você tem certeza de que a piada será compreendida e apreciada?
  4. Você está ciente do tom emocional das mensagens não verbais que você está enviando? Você está emitindo sinais positivos e quentes ou um tom negativo ou hostil?
  5. Você é sensível aos sinais não-verbais que a outra pessoa está enviando? Eles parecem abertos e receptivos ao seu humor, ou fechados e ofendidos?
  6. Você está disposto e capaz de recuar se a outra pessoa responder negativamente à piada?
  7. Se você diz ou faz algo que ofende, é fácil pedir desculpas imediatamente?

Dica 2: Não use humor para encobrir outras emoções

O humor ajuda você a se manter resiliente diante dos desafios da vida. Mas há momentos em que o humor é
não é saudável – e é quando é usado como uma cobertura para evitar, em vez de lidar com emoções dolorosas. O riso pode ser um disfarce para sentimentos de mágoa, medo, raiva e decepção que você não quer sentir ou não sabe como expressar.

Você pode ser engraçado sobre a verdade, mas encobrir a verdade não é engraçado. Quando você usa humor e brincadeira como cobertura para outras emoções, você cria confusão e desconfiança em seus relacionamentos. A seguir, exemplos de humor mal colocado:

Mike é um brincalhão constante. Nada parece derrubá-lo e ele nunca leva nada a sério. Não importa o que aconteça com ele ou com qualquer outra pessoa, ele faz uma piada da situação. Na realidade, Mike tem pavor de intimidade e compromisso em seus relacionamentos e usa o humor para evitar sentimentos desconfortáveis ​​e manter os outros à distância.

Sharon é muitas vezes ciumento e possessivo com seu namorado John, mas ela nunca aprendeu a discutir abertamente suas inseguranças e medos. Em vez disso, ela usa o que acha que é humor para expressar seus sentimentos. Suas piadas, no entanto, geralmente têm uma vantagem quase hostil para eles, e John não acha graça nenhuma. Em vez de rir, ele freqüentemente responde com uma frieza ou retraimento.

Para pistas sobre se o humor está sendo usado para esconder outras emoções, pergunte-se:

  1. A piada é da conta de outra pessoa ou grupo? Ela desmonta e divide, ao invés de construir e se unir?
  2. Você está realmente tentando compartilhar uma risada mútua, ou você tem outra agenda (recebendo uma crítica, colocando a outra pessoa em seu lugar, provando que você está certo, etc.)?
  3. Você costuma usar humor para se rebaixar? Não há nada de errado em zombar de você com naturalidade, mas piadas auto-depreciativas frequentes podem ser um mecanismo de defesa para a baixa autoestima e insegurança.
  4. O humor é seu padrão, mesmo em situações graves que exigem sensibilidade e maturidade? Você foi informado por mais de uma pessoa de que suas piadas são inadequadas ou fora do prazo?
  5. Outras pessoas levam você a sério? Ou eles vêem você como um palhaço, talvez bom para rir, mas não alguém para depender em tempos difíceis?

Dica 3: desenvolva um senso de humor mais inteligente

Alguns acham mais fácil do que outros usar o humor, especialmente em situações tensas. Se seus esforços não estão indo bem, as dicas a seguir podem ajudar.

Monitore sinais não verbais. Se alguém não está gostando de suas tentativas de humor, você será capaz de dizer a partir de sua linguagem corporal. O sorriso deles parece falso ou forçado? Eles estão se inclinando para longe de você ou se inclinando para você, encorajando você a continuar?

Evite humor mesquinho. Pode funcionar para alguns comediantes no palco, mas usado um a um, não só vai cair, mas também pode prejudicar o seu relacionamento. Dizer algo ofensivo ou insultuoso, mesmo quando enquadrado como uma piada, pode alienar a outra pessoa e enfraquecer o vínculo entre você.

Crie piadas internas. Uma piada interna é algo que só vocês dois entendem. Muitas vezes pode ser reduzido a uma palavra ou frase curta que lembra tanto um incidente engraçado ou uma história divertida, e geralmente é garantido para gerar um sorriso ou rir da outra pessoa. Quando duas pessoas são as únicas “envolvidas” na brincadeira, ela pode criar intimidade e atraí-lo junto.

É seguro começar com humor auto-depreciativo

Se você se sentir desconfortável em fazer brincadeiras despreocupadas ou piadas, ou se esforçar para saber o que é apropriado em qualquer situação, comece usando humor autodepreciativo.Todos nós amamos pessoas que não se levam muito a sério e são capazes de zombar de suas próprias falhas. Afinal, somos todos falhos e todos cometemos erros. Então, se você está tendo um dia de cabelo ruim ou acabou de derramar café sobre si mesmo, faça uma piada sobre isso. Mesmo se a piada cair ou sair errada, a única pessoa que você se arrisca a ofender é você mesmo.

Uma vez que você está confortável fazendo piadas sobre si mesmo, você pode ampliar seu alcance para incluir outros tipos de humor.

Dica 4: toque no seu lado lúdico

Você acha difícil brincar ou relaxar? Talvez você não ache que é engraçado. Ou talvez você seja autoconsciente e preocupado com sua aparência e som para os outros.

Temer a rejeição ou o ridículo ao tentar o humor é um medo compreensível, mas é importante salientar que você não precisa ser um comediante para usar o humor para administrar conflitos. O objetivo não é impressionar ou entreter a outra pessoa, mas simplesmente aliviar o clima e desarmar a tensão. Portanto, não tenha medo de simplesmente brincar e agir como uma criança. Pode diminuir as defesas da outra pessoa, colocando você tanto em um estado de espírito mais positivo, que é propício para suavizar as diferenças.

Recuperando sua brincadeira inata

Nunca é tarde demais para desenvolver e abraçar seu lado lúdico e alegre. Se você se sentir desconfortável em desistir, lembre-se de que, quando bebê, você era naturalmente brincalhão. Você não se preocupou com as reações de outras pessoas. Você pode reaprender essa qualidade.

Comece por identificar as coisas que você gosta que beira a diversão ou brincalhão. Por exemplo, você pode gostar de:

  • Diga ou ouça piadas
  • Assista a filmes engraçados ou programas de TV
  • Dançar ao som de música brega quando está sozinho
  • Canta divertidamente no chuveiro
  • Sonhar Acordado
  • Leia as páginas engraçadas / histórias em quadrinhos

Depois de reconhecer coisas lúdicas que você já gosta, você pode tentar incorporá-las em seus relacionamentos. O importante é encontrar atividades agradáveis ​​que o relaxem e o ajudem a abraçar sua natureza lúdica com outras pessoas. Quanto mais você brinca, brinca e ri, mais fácil fica.

Pratique com os “especialistas”

Brinque com animais. Filhotes, gatinhos e outros animais – jovens e velhos – são companheiros de brincadeiras ansiosos e sempre prontos para brincadeiras. Seja voluntário para cuidar de animais de estimação em um abrigo ou grupo de resgate, pare para brincar com um animal amigável no seu bairro ou considere comprar um animal de estimação .

Brinque com bebês e crianças pequenas. As verdadeiras autoridades no jogo humano são crianças, especialmente crianças pequenas. Brincar com crianças que conhecem e confiam em você é uma maneira maravilhosa de voltar a ter contato com seu lado lúdico.

Interagir de forma divertida com o pessoal de atendimento ao cliente. A maioria das pessoas na indústria de serviços é social e você descobrirá que muitas delas receberão brincadeiras lúdicas. Tente sua sagacidade em um caixa amigável, recepcionista, garçom, recepcionista ou vendedor.

À medida que humor e brincadeira se tornam parte integrante de sua vida, você começará a encontrar oportunidades diárias para usar suas novas habilidades para ajudar a manter seus relacionamentos e administrar conflitos.

error: Content is protected !!