Como Apresentar Bem um TCC?

A fase que envolve o trabalho de conclusão do curso, o famoso TCC, é extremamente importante para todo estudante. Mais do que a busca de uma nota, o processo simboliza a ponte entre a nossa vivência acadêmica e a profissional. Ou seja, é o primeiro passo em direção a uma nova fase onde os erros que cometemos na vida escolar não serão aceitos, ainda mais num mercado competitivo e exigente.

Hoje, a maioria dos cursos já encaram a apresentação do TCC como uma situação profissional. Pelo menos teoricamente. Neste processo, cada instituição avalia as apresentações de uma forma e peso diferentes, utilizando sua metodologia para testar ao máximo o conhecimento, postura, visões e convicções dos alunos.Como falar bem em uma apresentação de TCC

Como Apresentar um TCC

Apresentar um trabalho de TCC não é uma tarefa fácil e exige dedicação. Quando se trata de um TCC de mestrado ou doutorado então, a situação fica ainda mais séria por conta do título, que exige uma entrega ainda maior, tanto do aluno quanto dos orientadores.

Sabemos que num TCC o tempo que dedicamos à fundamentação de nossa pesquisa, ou seja, a parte escrita, é maior do que o tempo dedicado ao que será exposto, mas a segunda parte é tão importante quanto a primeira.

O tempo expositivo, ou seja, o tempo que você tem para apresentar sua pesquisa, pode e deve ser considerado como uma das etapas principais desse processo. Afinal, se você tem trinta minutos para expor uma tese que sintetiza anos de estudo, é vital que você planeje e selecione com atenção as principais informações para preencher esse tempo.

O primeiro passo para reunir um conteúdo vencedor é selecionar os pontos marcantes, os principais tópicos da apresentação, para dessa forma conseguir ter uma visão geral do todo. Vale dizer que reduzir um trabalho exige habilidade e estratégia, principalmente quando somos os autores, já que, mesmo inconscientemente, tudo nos parece importante.

A Sequencia Correta em sua Apresentação de TCC

Na sequência da organização do roteiro, temos o segundo passo. Este é o momento de trabalharmos o conteúdo selecionado dando um tom mais pessoal em tudo que foi escrito e defendido. É a hora de baixarmos o nosso olhar sobre a obra, de acrescentarmos a nossa argumentação plugando exemplos e cenas ilustrativas. É isso que torna a apresentação mais natural, tanto para nós quanto para os expectadores e banca. Uma ótima dica para esta fase é imprimir o seu entusiasmo ao redigir, afinal, quando a gente se diverte e se empolga com o que está fazendo isso facilita nosso desempenho e cativa quem está vendo.

O Terceiro passo é transformar em imagens a nossa apresentação. Quando me refiro a imagens, isso inclui tanto a apresentação visual, a dos slides, quanto os exemplos ou histórias que contamos durante a exposição. É importante dizer que o os slides devem vir apenas para complementar e ilustrar o nosso raciocínio. Apostar em imagens e menos texto é mais recomendado e evita desviar a atenção do nosso público para o que é mais importante, a fala do apresentador, exceto quando se trata de um projeto que por si só é mais visual, como por exemplo, um projeto de arquitetura, omde as imagens apresentam grande parte da proposta.

Ilustrar contando os casos estudados pode ser uma experiência muito valiosa para o público. Se um caso está lá, com certeza ele tem um papel fundamental para a pesquisa e, por este motivo, já se torna interessante. Conseguir transformá-lo em imagens na cabeça de nossos espectadores é uma habilidade que podemos conquistar treinando a oratória. Uma história bem contada e visualizada pelo contador, com detalhes e acontecimentos interessantes, é muito mais marcante.

A Calma é sua Maior Aliada

Por fim, é importante dedicarmos um tempo para o ensaio desta apresentação. Isso inclui desde ensaios a sós, onde temos a possibilidade de errar, reorganizar ideias e testar novas formas de fazer. Quanto ensaiar tendo um olhar de fora, ainda mais se este olhar for de um profissional parceiro e treinado para te dar um feedback pontual e assertivo. Na falta desse profissional, ser assistido por alguém também vale ser considerado pois já é um desafio.

O mais importante do TCC é aproveitarmos esta oportunidade para promovermos uma experiência positiva, tanto para nossos ouvintes quanto para nós mesmos, e que possa servir de referência para o futuro.

TCC Sem Drama – A Dica que Faltava pro seu Trabalho!

Aqui em meu blog dediquei um post inteirinho para explicar tudo sobre o curso TCC Sem Drama.
Trata-se de um curso passo a passo que explica todos os passos fundamentais que envolvem um bom desenvolvimento do trabalho.
Desde à escolha do tema até uma apresentação perfeita do ponto de vista da avaliação da bancada.

Com certeza vale a pena conferir!

Como Apresentar Bem um TCC?
Avalie este Artigo!

Leave a Reply

error: Content is protected !!